Home Portal Notícias Artigos Enio Verri: Um torneio mecânico [Lula] para valorizar a Educação

Enio Verri: Um torneio mecânico [Lula] para valorizar a Educação

10 min read
0

Em artigo, o deputado Enio Verri (PT-PR) conta como um torneiro mecânico, com Ensino Médio, e uma guerrilheira que combateu a ditadura construíram centenas de Institutos Federais de Ciência (IF) e 18 universidades. Leia a íntegra:

“Ontem, as lideranças do Partido dos Trabalhadores (PT), da Câmara dos Deputados e do Senado, em parceria com a Fundação Perseu Abramo (FPA), realizaram o Seminário: Educação Pública, Desenvolvimento e Soberania Nacional. Durante todo o dia debateu-se os avanços e retrocessos na área da Educação, fez-se uma sonora defesa do Plano Nacional da Educação (PNE) e um debate sobre o papel da Conferência Nacional Popular da Educação (Conape), na defesa da Educação soberana.

O PNE vem sendo desconfigurado, a ponto de mais de 20 entidades se desligarem em protesto contra o desmonte e a submissão da instância à política entreguista do golpista decorativo, como a revogação da Conferência Nacional da Educação. Nesse processo, é necessário a atenção para o preponderante e incisivo papel da imprensa dos grandes veículos de comunicação, tanto no silêncio sobre o desmonte, quanto pelo declarado apoio à privatização na educação, em todos os graus.

A primeira medida de Temer foi para asfixiar o Estado. A EC 95 condena o Brasil a 20 anos de estagnação. Só se pode investir, a cada ano, apenas o reajuste da inflação do ano anterior. Entre 2006 e 2007, o PT criou o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação Básica (FUNDEB). Até o ano de 2016, o investimento saltou de R$ 47 para R$ 121 bilhões.

De 2007 a 2011, o programa Proinfância construiu 2.543 escolas infantis. Durante os governos Dilma foram alcançados 4.178 municípios, com a construção de aproximadamente seis mil unidades e a contratação para se construir mais de oito mil escolas. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mais uma vez, acerta em cheio. Durante pronunciamento no encerramento do Seminário, ele desmentiu a imprensa que enaltece os investimentos estrangeiros atraídos por Temer.

Segundo Lula, diferente do que ela diz, o capital externo não está investindo coisa nenhuma no Brasil, está apenas comprando barato infraestrutura construída com o suor e o sangue de todos os brasileiros. E assim é com a Petrobras, com o Sistema Eletrobras, com os Correios e os bancos estatais. Todas essas empresas, além de estratégicas para a soberania nacional, são superavitárias. Todas têm problemas, mas nada que justifique desfazer-se delas.

A imprensa necessita proteger o golpe. Uma de suas funções é esconder o que de prejudicial o seu aliado causa à nação. Sobre Educação Básica, a única coisa da qual essa imprensa sabe é se alinhar à fascista ideologia do movimento Escola Sem Partido. Ela não debate com a sociedade o comprometimento para o futuro de uma nação soberana, o impacto dos cortes que um governo promove na Educação Básica.

Em 2017, foram investidos R$ 6,1 bilhões no programa Educação de Qualidade para Todos. A estimativa para 2018 é de R$ 3,5 bilhões. Dos R$ 120 milhões investidos no apoio à alfabetização, elevação da escolaridade e qualificação profissional, em 2017, estão previstos apenas R$ 31 milhões, para 2018. Os poucos avanços democráticos conquistados por cima de muito preconceito, em 13 anos, estão sendo retirados para favorecer o capital privado de uma elite mesquinha e ignorante.

Um torneiro mecânico, com Ensino Médio, e uma guerrilheira que combateu a ditadura construíram centenas de Institutos Federais de Ciência (IF) e 18 universidades. Entre 2011 a 2015, foram invstidos R$ 15 milhões no Pronatec, que chegou a 9,4 milhões de matrículas, em 2016. A brejeirice da elite brasileira impede que ela superem um medo atávico do desenvolvimento soberano, por meio do domínio científico e tecnológico.

A imprensa inimiga do Brasil não conta para a nação os cortes de Temer no orçamento da educação profissional e tecnológica. Em 2015, foram investidos R$ 8 bilhões; em 2016, 5 bilhões; em 2017, 4 bilhões e, em 2018, serão 2 bilhões. Temer foi coerente ao vetar artigo que confere prioridade ao cumprimento das metas do PNE. Lula denunciou esse desmonte e lembrou que nações como, Alemanha, Coreia e Japão alcançaram desenvolvimento científico e tecnológico investindo em educação.

Já os investimentos do PT no Ensino Superior são tão ignorados pela imprensa golpista quanto o desmantelamento das políticas promovidas por Temer e seu ministério sabujo dos interesses internacionais. Não se fala nas quase quatro mil novas vagas em 60 cursos de medicina, dentro do programa Mais Médicos. Nem nos mais de 100 mil estudantes de graduação que foram estudar fora do País.

Por outro lado, essa mesma imprensa esconde do público que os ataques de Temer à Educação começaram, já em 2016, quando ele cortou 90 das 300 mil vagas para o FIES estabelecidas para aquele ano. O corte de R$ 4,3 bilhões no orçamento do MEC é uma das causas da redução do teto global de financiamento e do número de contratos do programa. Já o Ciência Sem Fronteiras, acabou. Desde a semente ao amadurecimento da educação, a elite brasileira sabota esta nação.

Lula fechou o seu pronunciamento com o retrato do desgoverno Temer e chamou os detratores da Educação às falas: “Letrados, sintam vergonha porque um torneiro mecânico se preocupa mais com a educação do que vocês”.

*Enio Verri é deputado federal pelo PT do Paraná.

Blog do Esmael

Carregar mais notícias
Carregar mais por Assessoria
Carregar mais em Artigos
Comments are closed.

Vejam também

REFORMA DA PREVIDÊNCIA ESTÁ NA CONTRAMÃO DA HISTÓRIA

O secretário-Executivo do Conselho Indigenista Missionário, Cleber Buzatto, afirma que os …