Home Portal Notícias Congresso debate caso Rafael Braga nesta quarta-feira

Congresso debate caso Rafael Braga nesta quarta-feira

5 min read
0

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) realiza nesta quarta-feira (30), às 14 h, no Plenário 9 da Câmara, audiência pública sobre o caso de Rafael Braga. Ele é único jovem preso durante as manifestações de junho de 2013 por portar uma garrafa de Pinho Sol e outra com água sanitária, substâncias classificadas pelos policiais como armas, ainda que laudos afirmaram que os materiais apreendidos tinham ínfima possibilidade incendiária.

Após receber uma pena de 5 anos e 4 meses de prisão, os advogados do IDDH (Instituto de Defensores de Direitos Humanos) conseguiram a redução da pena e, com isso, colocar Rafael em regime aberto. Apenas dois meses depois, em 12 de janeiro de 2016, o jovem voltou para a cadeia após ser incriminado por seis policiais da 7ª UPP da Penha por associação ao tráfico de drogas. O fato ocorreu quando Rafael saiu de casa para comprar pão e chamou a atenção dos policiais por utilizar uma tornozeleira eletrônica.

De acordo com Rafael, os policias o pressionaram a entregar armas, drogas e nomes dos traficantes da região, mas como não sabia e não disse nada, foi preso, torturado e ameaçado até de estupro. Além disso, segundo Rafael, os policiais forjaram um flagrante de 0,6g de maconha, 9,3g de cocaína e um rojão, que teve como prova apenas o testemunho de policiais militares.

“A prisão e condenação de Rafael Braga externam a seletividade e deficiência do sistema judiciário e penal brasileiro. Como uma breve análise comparativa, recentemente, a população brasileira acompanhou, através dos meios de comunicação, a prisão, em flagrante, de Breno Fernando Solo Borges, de 37 anos, com 129 quilos de maconha e 270 munições de grosso calibre. A diferença entre Rafael Braga e Breno Borges, além do conteúdo do flagrante, é que Breno Borges é branco, rico e filho da desembargadora do TRE/MS e foi colocado em liberdade 3 meses depois de sua prisão. Já Rafael Braga, continua amargando o descaso de uma justiça que se apresenta como insensível e racista”, afirmam o presidente da CDHM, deputado Paulão (PT-AL), e a deputada Benedita da Silva (PT-RJ), autores do requerimento de realização da audiência.

Os parlamentares ouvirão a mãe de Rafael, Adriana Braga Vieira, o advogado do Instituto de Defensores de Direitos Humanos do Rio de Janeiro, que acompanha o caso do jovem, Lucas da Silveira Sada, uma representante da Campanha pela Liberdade de Rafael Braga, que reúne movimentos sociais e a sociedade civil, Isabella Gonçalves Joaquim, e o representante da Associação Nacional de Defensores Públicos (Anadep), Pedro Carriello.

Antes da audiência será exibido o documentário “Liberdade para Rafael Braga”, produzido pela assessoria da deputada Benedita da Silva com imagens da diligência da CDHM ao estado do Rio de Janeiro sobre o extermínio da juventude negra, que visitou Rafael Braga na Penitenciária Alfredo Tranjan, em Bangu, no Rio de Janeiro.

(Assessoria da CDHM)

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Oficialmente sem comando, Saúde não apresenta plano de combate ao Covid-19

No dia 15 de maio, Nelson Teich foi afastado do Ministério da Saúde. Desgastado por sua di…