Home Portal Notícias Unila não será mais descaracterizada

Unila não será mais descaracterizada

3 min read
0

Uma audiência pública convocada pelo presidente do Parlamento do Mercosul, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), aconteceu nesta quarta-feira (16), no Senado, para discutir emenda aditiva do deputado Sérgio Souza (PMDB-PR) que pretendia transformar a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), em Universidade Federal do Oeste do Paraná (UFOPR). No entanto, segundo Chinaglia, o deputado governista  formalizou na terça-feira (15), a retirada da emenda aditiva apresentada à Medida Provisória n° 785 de 2017 sobre o tema.

A proposta descaracterizaria a identidade da Unila, em Foz do Iguaçu, acabando com a proposta de integração da América Latina, através do ensino superior e dividindo os cursos em mais três cidades da região.

Para Chinaglia e para os debatedores convidados que compareceram à reunião de hoje, do Ministério da Educação, Nara Maria Pimentel; o reitor da Unila, professor Gustavo Oliveira Vieira e o representante do Ministério de Relações Exteriores, embaixador Gustavo Barbosa, houve convergência sobre a proposta em manter e ampliar a Unila para o Mercosul.

Anteriormente, a emenda proposta por Souza, causou espanto na comunidade acadêmica e gerou manifestações de apoio à Unila pelas redes sociais, denominada “#UnilaResiste”.

A Unila foi fundada em 2010, e conta hoje com cerca de três mil alunos em 28 cursos, oferecendo metade das vagas para estudantes brasileiros e metade para estrangeiros. No decorrer deste ano, realizou 160 projetos de extensão e 326 de pesquisa. Tais ações beneficiam mais de 115 mil pessoas de 20 municípios da região-fronteiriça.

A Universidade conta ainda com 3.500 alunos matriculados, de diversas partes do Brasil e de outros 19 países da região e oferece 22 cursos de bacharelado, sete cursos de licenciatura e 13 cursos de pós-graduação.

Arlindo Chinaglia salientou que mesmo com a retirada da proposta do deputado paranaense, o debate vai continuar por entender que o eventual fim da universidade seria “uma perda de difícil mensuração para o Estado brasileiro na geopolítica”, uma vez que iria na contramão da integração do Brasil com outros países.

 

(José Mello)

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Aprovada proposta do PT e do PSOL que garante prioridade para mulher chefe de família no auxílio emergencial

O plenário aprovou nesta terça-feira (2), o projeto de lei (PL 2835/20), do deputado José …