Home Portal Notícias Cresce resistência ao Distritão que pode ser derrotado na Câmara

Cresce resistência ao Distritão que pode ser derrotado na Câmara

7 min read
0

 

A resistência ao sistema eleitoral chamado “Distritão” ganhou força com a adesão de mais partidos políticos à recém-criada Frente Ampla Anti-distritão. A informação foi anunciada pelo líder da bancada do PT, deputado Carlos Zarattini (PT-SP) e pelo líder da Minoria, deputado José Guimarães (PT-CE), durante a reunião da Frente, nesta terça-feira (15).

Desta forma, ampliou para 10 o número de partidos que fazem parte da trincheira oposicionista ao sistema.  Parlamentares do PT, PC do B, PR, Psol, PHS, PSB, PPS e PRB, PPS e PV engrossam a frente criada na semana passada para resistir à posição daqueles que dominam a velha política e que pretendem se perpetuar por meio de um sistema que regride, ao não democratizar a representação parlamentar. A proposta foi introduzida no relatório da reforma política do deputado Vicente Cândido (PT-SP), prevista para ir a plenário nesta quarta-feira.

“Estamos indo muito bem. Conseguimos ampliar a frente ampla agora com o PPS e o PV.  Achamos que teremos condições de derrotar o Distritão, que é um sistema que vem junto com o golpismo”, manifestou o líder do PT.

Para Zarattini, o objetivo dos defensores desse modelo é excluir da disputa política eleitoral setores da sociedade que não têm condições de disputar com o poder aquisitivo e midiático. “Eles querem mudar o sistema eleitoral para tentar excluir as oposições democráticas do jogo político, através de um sistema onde prevalecem os mais ricos e aqueles que têm projeção na mídia. Ou seja, o papel da mídia e do dinheiro vai ser determinante se for aprovado o Distritão”, sentenciou Zarattini.

De acordo com o deputado, o Distritão, se aprovado, contraria o sistema proporcional. Para ele, esse sistema, na prática, “joga na lata de lixo” os partidos políticos para prevalecer o individualismo. “A renovação política é fundamental porque traz ao Parlamento ideias novas, ideias diferentes que não estavam previstas, que não estavam colocadas, que não apareceram no debate”, defendeu Carlos Zarattini.

Avaliou o deputado José Guimarães que, diferentemente do que propalam os defensores do Distritão, comandados pelo PMDB, eles não contam com 308 votos para aprovar esse sistema eleitoral na Câmara.

“Ampliamos o diálogo com bancadas de todos os partidos. Nós temos votos no PSD, PSDB e outros. Portanto, nos nossos cálculos, há muita distância entre os que eles dizem – que tem os 308 votos -, e a realidade aqui na Casa. O Distritão está na UTI. Amanhã a gente desliga o aparelho e ele morre na votação em plenário”, assegurou Guimarães.

Acredita o líder do PPS, deputado Arnaldo Jordy (PA) que o Distritão vai “piorar” o atual sistema de representação política eleitoral no Brasil. “O Distritão acaba com toda a perspectiva de construção coletiva, de valores, de paradigmas, de programas. Isso tudo será sepultado. Vão privilegiar as grandes celebridades, as figuras com poder econômico.  A nossa posição é radicalmente contra o Distritão”, anunciou.

Financiamento eleitoral – Ao se pronunciar sobre o financiamento público de campanha, um dos itens que consta no relatório da Reforma Política (PEC 77/16), que também será analisado pelo plenário da Câmara, o líder da Bancada do PT, Carlos Zarattini disse que o partido continua defendendo o financiamento público, combinado com financiamento da pessoa física. “Essa junção vai gerar um sistema que chamamos de financiamento misto de campanha. O financiamento público é justo porque ele garante igualdade entre partidos e candidatos”, defendeu Zarattini.

“Se a gente só tiver financiamento privado da pessoa física, até porque não existe mais o financiamento empresarial, significará que os mais ricos vão prevalecer sobre os mais pobres, então, já começa a distorção na igualdade democrática que é necessária nas eleições”, esclareceu o deputado.

Benildes Rodrigues
Foto: GustavoBezerra/PtnaCâmara

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas questionam no Ministério Público transferência do acervo da Fundação Palmares para prédio com avarias

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara entraram com ações na Procuradoria-Geral da Repúb…