Home Portal Notícias Vicentinho anuncia resistência contra PDV do Governo ilegítimo

Vicentinho anuncia resistência contra PDV do Governo ilegítimo

4 min read
1

O deputado Vicentinho (PT-SP) classificou de “golpe dentro do golpe” o Programa de Demissão Voluntária (PDV) anunciado pelo Governo ilegítimo de Michel Temer. Para ele, já não bastam a terceirização e as reformas trabalhista e previdenciária e, agora, o aumento de impostos, que atingem toda a classe trabalhadora, e divulgam mais essa medida que só vai causar prejuízos para o servidor público. “É ferir uma ferida já aberta”, avaliou.

“Eu me lembro de pessoas que entraram em plano desses no Governo Collor e que depois se arrependeram. Houve depois até caso de suicídio porque é importante você manter sua fonte de renda. Tomara que os sindicatos, os movimentos de defesa dos trabalhadores, não permitam que as pessoas entrem nesse PDV”, disse.

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão está preparando uma proposta que define regras para o PDV de funcionários públicos federais. A medida inclui também a redução da jornada de trabalho com remuneração proporcional para servidores públicos do Poder Executivo Federal. A informação foi divulgada na segunda-feira (24) pela pasta.

A proposta é oferecer uma indenização correspondente a 125% da remuneração do servidor na data de desligamento multiplicada pelo número de anos de efetivo exercício. A iniciativa do governo federal busca reduzir gastos públicos com a folha de pagamento dos servidores públicos federais. A expectativa é que a medida gere uma economia de cerca de R$ 1 bilhão ao ano.

“Vai ser uma guerra a pressão que irão fazer sobre esses servidores, dizendo que eles terão um dinheirinho… só que dinheiro acaba”, alertou o deputado Vicentinho, que é presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Classe Trabalhadora na Câmara. Para ele, um servidor a menos será um atendimento a menos e, uma vez demitido, ele não conseguirá emprego. “Protestamos veementemente contra esse PDV e este será um momento de resistência”, anunciou.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que a expectativa do PDV é de que 5 mil servidores sejam desligados. “Vamos ver se é viável, se haverá essa adesão”, disse, ao destacar que se trata de um projeto para cortes de custos.

Equipe PT na Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PT na Câmara aciona PGR, TCU e CVM para investigar operação suspeita com ações da Petrobras

A Bancada do PT na Câmara protocolou hoje (3) ações na Procuradoria-Geral da República, no…