Home Portal Notícias Outras notícias Relatório da CPI da Funai vai fomentar o ódio no campo

Relatório da CPI da Funai vai fomentar o ódio no campo

3 min read
0

Em pronunciamento na tribuna da Câmara, nesta terça-feira (16), o líder da bancada do PT, deputado Carlos Zarattini (PT-SP) afirmou que a credibilidade da Câmara dos Deputados corre risco, em caso de aprovação do relatório da CPI Funai e Incra, elaborada pelo deputado do PSDB de Mato Grosso, o ruralista Nilson Leitão.

“Gostaria de manifestar aqui a nossa preocupação quanto à votação do relatório da CPI do Incra e Funai. Essa votação coloca em risco o prestígio desta Casa”, alertou o petista, se referindo à apreciação do texto do tucano que ocorre nesta quarta-feira .

Avaliou Zarattini que o relatório de Leitão não tem nenhum objetivo de avançar na discussão sobre as questões da terra no Brasil. “Só serve para destilar o ódio do latifundiário contra os trabalhadores rurais, contra os posseiros, contra os indígenas, contra os quilombolas, nada além disso”, denunciou.

O líder do PT disse ainda que o texto visa, unicamente, o combate ideológico, de extrema direita. Para ele, essa questão não se resolve no debate ideológico. “Resolve sim, promovendo o entendimento, promovendo a reforma agrária, promovendo a demarcação das terras indígenas e quilombolas. Essa é, de fato, a solução”, apontou o deputado.

“Querer indiciar mais de uma centena de pessoas por crimes em que não há nenhuma prova é um equívoco. Isso vai atrair, contra este Congresso Nacional, vozes democráticas do Brasil e do exterior”, advertiu o líder do PT.

“Nós precisamos achar soluções e não partir para o tudo ou nada. Os conflitos de terra do Brasil não vão ser solucionados dessa forma. Não é esse o caminho. O caminho é, sim, debater profundamente soluções”, recomendou.

Benildes Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Editorial do Jornal Nacional contra Bolsonaro está atrasado em algumas décadas, critica Alencar Santana

A edição do último sábado (8) do Jornal Nacional incluiu um duro editorial que condena a p…