Home Portal Notícias Fontana quer que chanceler explique boicote a petista em Genebra

Fontana quer que chanceler explique boicote a petista em Genebra

4 min read
0

O deputado Henrique Fontana (PT-RS) protocolou na terça-feira (9), na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara, requerimento em que pede a convocação do chanceler golpista Aloysio Nunes. Fontana quer que ele explique o boicote do Itamaraty à participação do presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Paulão (PT-AL), em reunião das Nações Unidas em Genebra, no último dia 5, na qual debateu-se a política de direitos humanos no Brasil.

Fontana citou matéria do jornal “O Estado de S. Paulo” na qual diplomatas brasileiros em Genebra são acusados de tentar impedir a participação de Paulão na reunião do Conselho de Direitos Humanos da ONU.  “Diplomatas brasileiros chegaram a se reunir com funcionários da ONU para até mesmo alertar sobre possíveis ‘problemas’ e ‘distúrbios’ que (Paulão) poderia causar durante o encontro”, afirma Fontana.

De acordo com o parlamentar, o presidente da Comissão da Câmara teve dificuldades até para obter informações com o governo golpista Temer sobre a reunião em Genebra. Somente na véspera, quando a viagem já estava confirmada, é que o Itamaraty  comunicou que colaboraria com a obtenção de credenciamento de Paulão junto à ONU.

Participação – Fontana criticou a ação autoritária do governo Temer, já que a Comissão de Direitos Humanos da Câmara tem participação ativa nas reuniões da ONU em Genebra, desde que o mecanismo de revisão de políticas de direitos humanos nos países-membros foi instituído, em 2008.

“Quando as próprias autoridades diplomáticas atuam contra a imagem de seus parlamentares junto a organismos internacionais sem elementos que justifiquem os alertas de supostos problemas e distúrbios, o caráter de órgão de Estado das representações diplomáticas é empobrecido, reduzido a instrumento de ação partidária”, afirma Henrique Fontana.

Em Genebra, Paulão fez contraponto aos documentos oficiais do governo golpista Temer, que tenta descrever a situação dos direitos humanos no Brasil sem problemas graves. Paulão mostrou o crescente aumento de mortes em conflitos agrários, maior vulnerabilidade dos povos indígenas, chacinas em presídios e “uma perigosa escalada da violência institucional praticada por agentes do estado contra manifestantes, além da criminalização e difamação de lideranças de movimentos sociais.

PT na Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Núcleo Agrário do PT defende votar com urgência projetos para socorrer agricultores familiares

Com o pedido de urgência aprovado, a Bancada do PT na Câmara – juntamente com o Núcl…