Home Portal Notícias Petistas anunciam que mobilização contra retrocessos terá continuidade

Petistas anunciam que mobilização contra retrocessos terá continuidade

4 min read
0

Deputados da Bancada do PT se revezaram na tribuna da Câmara, nesta terça-feira (2), para avaliar a greve geral da última sexta-feira (28) que parou o Brasil contra as reformas Trabalhista e Previdenciária. Eles aproveitaram para reafirmar que vão continuar mobilizados e na luta para impedir o desmonte da Previdência e para reverter, no Senado, a aprovação da mudança nas leis trabalhistas.

Na avaliação do deputado Marcon (PT-RS), a maior greve geral dos últimos 30 anos do Brasil, somada aos 92% de rejeição de Temer, evidenciam que o governo golpista não tem mais como votar as reformas que retiram direitos dos trabalhadores. “O Brasil parou para dizer a esse governo golpista que não dá mais. Os trabalhadores não aceitam, não concordam com essas reformas”. Marcon avisou: “Vamos continuar mobilizados e lutando contra essas reformas e pela nulidade da lei que liberou a terceirização ilimitada”.

Para o deputado Bohn Gass (PT-RS), o presidente Temer finge que não liga para os 95% de rejeição do Governo. “É mentira. A verdade é que o Planalto inteiro e o próprio Temer estão desesperados. Eles sabem que a máscara caiu”, afirmou.

Ele destacou que a imprensa noticiou que nos dias que antecederam a votação da Reforma Trabalhista, Temer recebeu pessoalmente os deputados para negociar o voto a favor da reforma. “Foi com esse toma-lá-dá-cá, que o governo golpista aprovou a reforma. Mas o resultado ficou aquém do que o Planalto queria”, afirmou.

O deputado Henrique Fontana (PT-RS), avaliou que a greve geral trouxe um recado claro: “Este Governo Temer não tem legitimidade”. E acrescentou que o recado é também para o Parlamento. “A Câmara Federal também não tem legitimidade, neste momento, para votar o conjunto de alterações que está se pretendendo da legislação trabalhista que infelizmente já votou e eu espero que o Senado freie essa votação e também a antirreforma da Previdência”.

O deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) destacou o sucesso da greve geral. “No País inteiro mais de 40 milhões de trabalhadores brasileiros demostraram a sua indignação com essas reformas. Eles foram às ruas afirmar que não aceitarão esse desmonte”.

O deputado Luiz Couto (PT-PB) parabenizou os trabalhadores que foram as ruas. Ele aproveitou para ler uma moção de protesto feito pelos vereadores de Pombal, na Paraíba, repudiando a PEC 287, que trata da Reforma da Previdência.

Vânia Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Cultura no País está à beira do colapso e precisa de apoio urgente, destaca Benedita da Silva

Desde o golpe parlamentar, jurídico e midiático de 2016, o setor cultural brasileiro sofre…