Home Portal Notícias Outras notícias Feirão de Pedro Parente na Petrobras é crime de lesa-pátria, acusa Pelegrino

Feirão de Pedro Parente na Petrobras é crime de lesa-pátria, acusa Pelegrino

6 min read
0

pellegrino leonardo prado

O deputado Nelson Pelegrino (PT-BA) qualificou nesta terça-feira (14) como “crime de lesa-pátria” a verdadeira liquidação de ativos da Petrobras que o presidente da empresa, Pedro Parente, vem promovendo, a título de angariar caixa para a estatal. A venda de ativos e empresas é uma das estratégias da atual diretoria nomeada pelo governo usurpador Temer. Segundo Pelegrino, trata-se de uma “estratégia antinacional que contraria os interesses de todo o povo brasileiro, além de provocar prejuízos à estatal”, com a subavaliação do patrimônio.

O deputado participou hoje, junto com outros parlamentares, de reunião com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro, e o relator do processo que avalia os desinvestimentos da estatal, ministro José Múcio Monteiro. O julgamento está previsto para a esta quarta-feira, 15. Pelegrino espera que o tribunal obrigue a Petrobras a recomeçar da estaca zero projetos de venda de ativos para corrigir procedimentos considerados irregularidades.

O TCU determinou em dezembro do ano passado que a Petrobras suspendesse a assinatura de seus projetos de venda até uma nova deliberação. A cautelar aprovada em dezembro proibiu a venda de todos os ativos e empresas, à exceção de cinco, com receita de US$ 3,3 bilhões, que já estavam em etapa avançada. O tribunal concluiu que os procedimentos poderiam ferir diretrizes da lei de licitações e favorecer atos ilícitos, como o “direcionamento e o ajuste de preços”. Por isso, determinou uma série de correções à estatal antes de a retomada ser novamente avaliada e autorizada.

Para Pelegrino trata-se de um verdadeiro escândalo o que está sendo feito na Petrobras. Ele lembrou que no final do ano passado a diretoria de Pedro Parente antecipou o pagamento de dívidas com o BNDES da ordem de R$ 20 bilhões. “Esses recursos podiam ter ficado no caixa da empresa, para ela enfrentar problemas de ordem financeira, diminuir o endividamento e enfrentar a turbulência; porém, ajudou o BNDES a financiar estrangeiros para comprar ativos da Petrobras a preços vis”, denunciou o parlamentar petista.

Para Pelegrino, a ação que o governo golpista tem feito na Petrobras e em relação à entrega das jazidas do pré-sal a estrangeiros é por conta do pagamento do golpe contra a presidenta legítima Dilma Rousseff, financiado por grupo nacionais e estrangeiros, estes interessados principalmente nas mega jazidas do pré-sal. Para ele, o processo é tão escancarado que a avaliação patrimonial da estatal foi feita no ano passado por uma empresa estrangeira (Merrill Lynch ),que desvalorizou em 40% os ativos da empresa, abrindo caminho para a “black Friday de Pedro Parente.’’

Da reunião no TCU participaram também, entre outros parlamentares, os senadores Paulo Rocha (PT-PA), Humberto Costa (PT-PE) e Lindbergh Farias (PT-RJ).

PT na Câmara
Foto: Leonardo Prado/Agência Câmara

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Atentado contra caravana é reação da elite que vê aproximar-se a vitória de Lula

“O que aconteceu ontem (27) é reflexo do que estamos sentindo em toda a caravana. O fascis…