Home Portal Notícias Governo Temer tem responsabilidade pelo caos na segurança pública no Espírito Santo, afirma Givaldo Vieira

Governo Temer tem responsabilidade pelo caos na segurança pública no Espírito Santo, afirma Givaldo Vieira

6 min read
0

givaldovieira tribuna

O deputado Givaldo Vieira (PT-ES) ocupou a Tribuna no plenário, nesta quarta-feira (8), para uma comunicação pela Liderança da Oposição e criticou a demora do governo federal em colocar um efetivo do Exército para garantir a segurança no Espírito Santo, depois que a Polícia Militar do estado decidiu cruzar os braços há cinco dias. “Há uma situação de pânico generalizado entre os capixabas. O Espírito Santo vive a mais grave crise em toda sua história e o governo federal subestimou a gravidade do assunto e não deu a resposta no tempo necessário para a população do estado”, afirmou.

De acordo com o parlamentar petista, desde segunda-feira (6) ele tem buscado, junto ao governo federal, uma resposta para apoiar o estado. “No entanto, o governo demorou a colocar um efetivo que pudesse ocupar esse espaço de autoridade deixado pela PM, ausente das ruas. Só na segunda à noite enviaram algumas dezenas da Força Nacional e, só depois de muita pressão, o Exército foi autorizado a agir. Ou seja, o governo federal deixou horas e dias se passarem sem uma providência, tendo simplesmente suspendido o diálogo com essa categoria”, criticou Givaldo Vieira.

O deputado do PT disse ainda que, mesmo não concordando com o método utilizado pela Polícia Militar para o protesto, há legitimidade nas reivindicações. “Eu apoio a reivindicação de melhoria das condições de trabalho e de salário. Entretanto, não concordo com o método usado porque não se pode deixar toda a população de uma vez sem policiamento. Já há registro de 90 mortos e muitos arrastões, assaltos e invasão às lojas”, reiterou.

Para Givaldo Vieira, a política equivocada do governo Temer de arrocho fiscal, de cortes é a base do conflito da PM no Espírito Santo e que poderá se ampliar por outros estados do país e categorias. “Aí está a primeira face cruel dessa política equivocada que vem sendo implementada por este governo dizendo que a saída para a crise que vivemos é simplesmente cortar os investimentos e impedir os aumentos dos servidores. O risco é se propalar por todo Brasil e outras categorias que estão sendo massacradas por esses cortes e por essa política de arrocho que desconsidera o ser humano, que só pensa nos cortes e não vê a população e suas necessidades”, ressaltou o petista.

O deputado Givaldo Vieira defende a criação de uma comissão externa para monitorar a crise da segurança no Espírito Santo e, para isso, apresentou requerimento que aguarda votação no plenário.

Plenário – Os deputados aprovaram hoje, em plenário, o PLP 163/15, que muda a forma de cálculo do coeficiente de participação do município no rateio do ICMS quando em seu território houver usina hidrelétrica. A matéria segue para sanção.

Gizele Benitz
Foto: Gustavo Bezerra/PTnaCâmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Líderes repudiam massacre de trabalhadores

Os líderes do PT no Senado e na Câmara divulgaram nota de repúdio ao massacre de trabalhad…