Home Portal Notícias Delator da Odebrecht acusa Aécio de articular fraude em licitações e receber propina; petistas defendem investigação rigorosa

Delator da Odebrecht acusa Aécio de articular fraude em licitações e receber propina; petistas defendem investigação rigorosa

5 min read
0

aeciovale

Os deputados petistas mineiros Adelmo Leão e Margarida Salomão afirmaram nesta quinta-feira (2) que não são novidades para a população de Minas Gerais as acusações feitas pelo ex-presidente da Odebrecht, Benedicto Júnior, contra o senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves. Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, o ex-presidente da empresa disse em delação premiada a Lava Jato que Aécio articulou pessoalmente fraudes em licitações para a construção da Cidade Administrativa e que recebeu propina pelas obras. Os deputados petistas cobraram investigação rigorosa da denúncia. 

Segundo o jornal, o ex-presidente da Odebrecht disse que a empresa repassou cerca de 3% em propinas para o então governador tucano, o equivalente a R$ 63 milhões. Além de Benedicto Júnior, o superintendente da Odebrecht em Minas, Sergio Neves, também teria confirmado a fraude na maior obra realizada por Aécio Neves.

Ainda de acordo com a denúncia, Oswaldo Borges da Costa Filho – conhecido como Oswaldinho – foi a pessoa indicada por Aécio para se reunir com os diretores das empresas e definir o percentual da propina. Oswaldinho seria conhecido em Minas como um íntimo colaborador das campanhas políticas de Aécio, atuando como “tesoureiro informal”.

A obra da Cidade Administrativa, sede do governo mineiro, foi inaugurada em 2010, no último ano de Aécio Neves como governador. Orçada inicialmente em R$ 500 milhões, acabou saindo por R$ 2,1 bi.

O deputado Adelmo Leão disse que se for confirmado o fato, a punição pelo crime tem que ser rigorosa. “Se há fundamento, independentemente de quem seja, uma delação deve ser investigada e com as provas obtidas o poder judiciário deve julgar e, se for o caso, condenar o réu. O que eu não concordo é com investigação seletiva. Se for provado, o Aécio tem que ser punido com todo o rigor da lei”, defendeu.

Já a deputada Margarida Salomão disse que o fato não se configura uma novidade, mas também cobrou investigação e punição aos responsáveis. “Só agora essa acusação chega a grande imprensa, mas para os mineiros isso não é novidade. Sempre ouvimos falar que Aécio se beneficiava com propinas das obras realizadas na Cidade Administrativa. Espero que, baseado nessas informações, a justiça seja feita e os responsáveis sejam investigados, processados e punidos”, cobrou.

Héber Carvalho
Foto Arte: Assessoria Dep.Margarida Salomâo

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Líderes repudiam massacre de trabalhadores

Os líderes do PT no Senado e na Câmara divulgaram nota de repúdio ao massacre de trabalhad…