Home Portal Notícias Unanimidade: PT na Câmara define apoio a André Figueiredo (PDT) para presidência da Câmara

Unanimidade: PT na Câmara define apoio a André Figueiredo (PDT) para presidência da Câmara

12 min read
0

bancada andre lula

A Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara decidiu, por unanimidade, apoiar a candidatura do deputado André Figueiredo (PDT-CE) para a presidência da Casa. A definição foi anunciada após reunião da bancada, na tarde desta terça-feira (31), em Brasília. A eleição para a escolha do parlamentar que vai comandar a Câmara nos próximos dois anos acontecerá na quinta-feira (2).

Para o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (PT-SP), a decisão representa “um gesto de unidade das forças de oposição, das forças de esquerda na luta por uma Câmara mais democrática”. “Por uma presidência (da Câmara) que respeite o regimento interno, os espaços dos partidos, onde o povo possa vir e ocupar as galerias, porque isso aqui é a Casa do povo”, afirmou.

Perfil – André Figueiredo é filiado ao PDT desde 1984, partido do qual é presidente no Ceará e exerce a 1ª vice-presidência nacional. Cumpre seu quarto mandato como deputado federal. Foi secretário-executivo do Ministério do Trabalho e Emprego no governo Lula de 2007 a 2010. Em outubro de 2015, foi indicado ministro das Comunicações por Dilma Rousseff e ficou no cargo até o afastamento da presidenta eleita, em abril de 2016.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) destacou que, “com a escolha de André Figueiredo, os parlamentares do PT reforçam a luta em defesa da democracia e por nenhum direito a menos”.

O deputado Afonso Florence (PT-BA) justificou o apoio à candidatura de André Figueiredo (PDT) afirmando que o “nosso programa é pela democracia e nenhum direito a menos”.

Segundo o deputado Vander Loubet (PT-MS), o partido fechou posição pela formação de um bloco de esquerda junto com o PCdoB, PDT e outros partidos em apoio à candidatura de Figueiredo.

O deputado Pepe Vargas (PT-RS) enfatizou que o apoio à candidatura de André Figueiredo “honra a nossa militância”.

E o deputado Jorge Solla(PT-BA) elogiou a decisão da bancada. “Não poderíamos  apoiar protagonistas do golpe contra a democracia”.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) reforçou com uma das palavras de ordem que a militância petista tem usado: “Nenhum voto em golpista!”.

bancada andre lula2 Contra golpistas – Em artigo divulgado no último domingo (29), o presidente nacional do PT, Rui Falcão, defendeu que o partido se aliasse ao PDT, PCdoB, Rede e PSol para as eleições na Câmara e no Senado. Com a decisão divulgada nesta terça, o PT reafirma posição contra os golpistas. “Minha opinião pessoal é que nos unamos aos parlamentares da oposição (PDT, PC do B, Rede e PSol) num bloco a ser encabeçado (a) por alguém deste campo”, disse Rui.

Agência PT de Notícias
Fotos: Lula Marques/Agência PT de Notícias

 

A Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara decidiu, por unanimidade, apoiar a candidatura do deputado André Figueiredo (PDT-CE) para a presidência da Casa. A definição foi anunciada após reunião da bancada, na tarde desta terça-feira (31), em Brasília. A eleição para a escolha do parlamentar que vai comandar a Câmara nos próximos dois anos acontecerá na quinta-feira (2).

 

Para o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (PT-SP), a decisão representa “um gesto de unidade das forças de oposição, das forças de esquerda na luta por uma Câmara mais democrática”. “Por uma presidência (da Câmara) que respeite o regimento interno, os espaços dos partidos, onde o povo possa vir e ocupar as galerias, porque isso aqui é a Casa do povo”, afirmou.

 

Perfil – André Figueiredo é filiado ao PDT desde 1984, partido do qual é presidente no Ceará e exerce a 1ª vice-presidência nacional. Cumpre seu quarto mandato como deputado federal. Foi secretário-executivo do Ministério do Trabalho e Emprego no governo Lula de 2007 a 2010. Em outubro de 2015, foi indicado ministro das Comunicações por Dilma Rousseff e ficou no cargo até o afastamento da presidenta eleita, em abril de 2016.

 

A deputada Erika Kokay (PT-DF) destacou que, “com a escolha de André Figueiredo, os parlamentares do PT reforçam a luta em defesa da democracia e por nenhum direito a menos”.

 

O deputado Afonso Florence (PT-BA) justificou o apoio à candidatura de André Figueiredo (PDT) afirmando que o “nosso programa é pela democracia e nenhum direito a menos”.

 

Segundo o deputado Vander Loubet (PT-MS), o partido fechou posição pela formação de um bloco de esquerda junto com o PCdoB, PDT e outros partidos em apoio à candidatura de Figueiredo.

 

O deputado Pepe Vargas (PT-RS) enfatizou que o apoio à candidatura de André Figueiredo “honra a nossa militância”.

 

E o deputado Jorge Solla(PT-BA) elogiou a decisão da bancada. “Não poderíamos  apoiar protagonistas do golpe contra a democracia”.

 

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) reforçou com uma das palavras de ordem que a militância petista tem usado: “Nenhum voto em golpista!”.

 

Contra golpistas – Em artigo divulgado no último domingo (29), o presidente nacional do PT, Rui Falcão, defendeu que o partido se aliasse ao PDT, PCdoB, Rede e PSol para as eleições na Câmara e no Senado. Com a decisão divulgada nesta terça, o PT reafirma posição contra os golpistas.

 

“Minha opinião pessoal é que nos unamos aos parlamentares da oposição (PDT, PC do B, Rede e PSol) num bloco a ser encabeçado (a) por alguém deste campo”, disse Rui.

 

Agência PT de Notícias

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Atentado contra caravana é reação da elite que vê aproximar-se a vitória de Lula

“O que aconteceu ontem (27) é reflexo do que estamos sentindo em toda a caravana. O fascis…