Home Portal Notícias Estudo aponta melhoria do aprendizado entre alunos do ensino fundamental nos governos de Lula e Dilma

Estudo aponta melhoria do aprendizado entre alunos do ensino fundamental nos governos de Lula e Dilma

7 min read
0

ensinofundamental

Levantamento divulgado pelo movimento Todos pela Educação aponta que, em uma década (2005-2015), houve uma sensível melhora na aprendizagem de alunos da rede pública até a quinta série do ensino fundamental.

O estudo divulgado pelo jornal Valor Econômico na quarta-feira (18) aponta que no final da primeira fase do fundamental – quando apenas um professor ensina todas as disciplinas – ocorreu uma inversão total nos índices de aprendizado de português e matemática.

Em 2005, na disciplina de português, a grande maioria dos municípios (62,6%) só conseguia garantir para menos de 25% dos alunos a aprendizagem adequada na quinta série. Dez anos depois, apenas 13,7% dos municípios continuavam na mesma situação. Também em 2005, somente 2,5% dos municípios ofereciam o aprendizado adequado a mais da metade dos alunos. Já em 2015, o percentual subiu para 44,8% mostrando a melhoria nos Governos Lula e Dilma Rousseff.

Em matemática, a transformação foi ainda maior. Se em 2005 menos de um quarto dos alunos aprendia o conteúdo adequado em 86% dos municípios, dez anos depois esse percentual caiu para 30% dos municípios.

Para o deputado Ságuas Moraes (PT-MT), integrante da Comissão de Educação da Câmara, os dados apenas revelam o compromisso que os governos de Lula e Dilma tiveram com a melhoria da educação brasileira.
“Apesar do atual governo golpista e ilegítimo de Temer não reconhecer os avanços obtidos no ensino fundamental- e na educação como um todo- durante os governos petistas de Lula e Dilma, temos que comemorar o fato de uma organização não governamental, sem nenhum vínculo com o partido, reconhecer esse trabalho”, afirmou.

Os dados do movimento Todos pela Educação mostram também uma queda consistente na proporção de municípios em que menos de 10% dos alunos tem aprendizado adequado, principalmente em português na quinta série, em que o percentual caiu de 22,1% para 0,8% entre 2005 e 2015.

Outra boa notícia é que aumentou o percentual de municípios em que o nível adequado de aprendizagem era observado entre mais de 75% dos alunos da rede pública; subiu de 0,1% em 2005 para 8,4% em 2015 em português e de zero para 4,2% em matemática no mesmo período.

“É como se, em dez anos, a fotografia da educação brasileira no quinto ano mudasse completamente”, disse Priscila Cruz, fundadora e presidente-executiva do movimento Todos Pela Educação. “Isso significa que a melhora dos resultados nacionais não tem sido puxada só por poucos municípios”.

Motivos- Entre os fatores que causaram essa melhora, Priscila Cruz destaca principalmente a aprovação da Emenda Constitucional 59/2009- durante o mandato do ex-presidente Lula- que tornou obrigatória a matrícula de todas as crianças de 4 e 5 anos de idade no ensino infantil, além do foco na alfabetização de crianças, em vez de adultos e jovens.

O levantamento do Todos Pela Educação foi feito a partir da análise dos dados da Prova Brasil, aplicada a escolas da rede pública pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que avalia a qualidade do ensino a partir de testes padronizados e questionários socioeconômicos.

Héber Carvalho com Valor Econômico

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Lactantes pela Vacina: duas vidas salvas

Por Alexandre Padilha   No início do mês de maio soube pelas redes sociais do movimen…