Home Portal Notícias Afonso Florence requer informações do Governo golpista sobre gastos com publicidade e cartão corporativo

Afonso Florence requer informações do Governo golpista sobre gastos com publicidade e cartão corporativo

7 min read
0

AfonsoFliderPT

Quanto o governo golpista de Michel Temer gastou com publicidade e com cartão coorporativo nesses seis meses de governo sem voto? Quais as agências de publicidade foram contratadas? Quanto recebeu cada uma das redes de televisão, de rádio, revistas, blogs? Quanto se pagou com cartão coorporativo e quem recebeu? Os questionamentos são do líder da Bancada da PT na Câmara, deputado Afonso Florence (BA), em requerimentos dirigidos ao ministro Eliseu Padilha (Casa Civil), protocolado nesta segunda-feira (31) na Mesa Diretora da Câmara.

Na justificativa dos requerimentos, Afonso Florence argumentou que as verbas públicas devem estar sob constante vigilância da sociedade brasileira e do Congresso Nacional. “E como alguns órgãos de comunicação, que possuem uma posição crítica em relação ao governo Temer, têm alegado uma seletividade na distribuição das verbas publicitárias do governo federal, que privilegiam aqueles que falam bem do governo, precisamos conhecer os dados reais desta distribuição”, afirmou.

O líder do PT destacou que os recursos públicos não podem ser usados de modo a privilegiar grupos econômicos de comunicação que estão alinhados aos projetos do governo federal e a prejudicar a parcela da sociedade que objetiva ter acesso a informações críticas e diferenciadas.

“Por isso, cabe ao Congresso Nacional, no exercício das suas funções constitucionais, fazer com que a aplicação desses recursos obedeça a critérios objetivos e que, na medida do possível, seja assegurada a isonomia na distribuição desses valores”, acrescentou.

No requerimento que pede explicações sobre a utilização dos recursos públicos com publicidade, o líder do PT quer saber quais os valores utilizados no âmbito da Secretaria de Comunicação da Presidência e órgãos vinculados de maio a outubro de 2016. Quais as agências de publicidade foram contratadas e com quais valores?

É solicitada ainda informações sobre os montantes recebidos nos últimos seis meses por cada uma das redes de televisão, de rádio, revistas, blogs e outros, além dos critérios utilizados pela Secom e órgãos vinculados para distribuírem as verbas publicitárias do governo federal.

Cartão Corporativo – Sobre o pagamento com cartões corporativos, Afonso Florence argumentou no requerimento que a imprensa brasileira tem divulgado nos últimos dias que o governo Temer tem ‘escondido” esses dados há vários meses. “Então, é preciso cobrar essas informações para que haja um efetivo controle social acerca dos gastos com os cartões corporativos”, reforçou.

No requerimento, o líder do PT especifica que a Casa Civil deverá responder quais são os órgãos e autoridades políticas, bem como servidores públicos são beneficiários dos cartões corporativos na Administração Pública Direta e Indireta (Poder Executivo). Quais são os valores mensais e totais que foram despendidos nos últimos seis meses através do uso dos cartões corporativos?

São cobradas ainda informações sobre quais os órgãos, autoridades e servidores públicos tiveram os maiores gastos nesse período, além dos valores que foram gastos no exterior e quais os beneficiários promoveram estes gastos.

Vânia Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Deputados aprovam liberação de recursos parados de estados e municípios para combate ao coronavírus

A Câmara aprovou na noite desta terça-feira (31) a emenda do Senado ao projeto de lei comp…