Home Portal Notícias Prisão de Eduardo Cunha atinge Planalto, mas não isenta Moro de parcialidade nas investigações

Prisão de Eduardo Cunha atinge Planalto, mas não isenta Moro de parcialidade nas investigações

16 min read
0

CunhaPreso

O “Michel [Temer] é Eduardo Cunha”. A frase do senador Romero Jucá (PMDB-RR) – captada por gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, ganha dimensão reveladora com a prisão, nesta quarta-feira (19), de Eduardo Cunha, que foi artífice-mor do golpe parlamentar contra a democracia e contra a presidenta legitimamente eleita, Dilma Rousseff. Cunha foi preso preventivamente em Brasília e conduzido para Curitiba, sob a acusação de receber propina de contrato na exploração de Petróleo no Benin, na África, e de usar contas na Suíça para lavar o dinheiro.

Deputados da Bancada do PT na Câmara avaliam que a prisão de Cunha não deve ter um fim nela mesma, já que a decisão do juiz Sérgio Moro de mandar prendê-lo ocorre de maneira tardia, diante das comprovações dos crimes cometidos pelo réu. Para esses parlamentares petistas, Cunha é peça-chave para desvendar os bastidores do golpe que alçou ao poder um governo ilegítimo. Tanto é verdade que a notícia da sua prisão fez o golpista Temer antecipar para hoje o retorno da viagem oficial que fazia ao Japão. Isso significa que uma potencial delação de Eduardo Cunha já preocupa os golpistas.

“Eduardo Cunha, como muitas vezes falamos, é um dos políticos mais corruptos da história do País. Cometeu inúmeras vezes o crime de obstrução da Justiça, inclusive usando o cargo de presidente da Câmara. Depois da sua cassação, hoje foi dado mais um passo para aquilo que é o justo. A prisão dele deve desencadear todo um conjunto de mudança do cenário político brasileiro. Sabemos que o governo hoje liderado por Temer, além de ilegítimo, é marcado pela corrupção. E a minha expectativa é a de que a delação de Eduardo Cunha acelere a queda do governo golpista de Michel Temer”, afirmou o deputado Henrique Fontana (PT-RS).

Para o parlamentar, a prisão de Cunha e sua possível delação, podem dar novos rumos à democracia brasileira, já que o ex-deputado – uma espécie de homem-bomba para os golpistas – pode acelerar a queda de Temer. Fontana alertou que se esta queda acontecer até dezembro deste ano o povo brasileiro terá a chance de escolher de forma direta e democrática um novo presidente. “Isso porque, se Temer cair a partir de janeiro, quem vai eleger o futuro presidente do Brasil é o plenário da Câmara, que é absolutamente ilegítimo para realizar uma eleição como essa”, argumentou.

Ele também fez publicamente um pedido à Justiça e ao Ministério Público Federal: “Peço ao juiz Sérgio Moro, ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e ao ministro Teori Zavascki para que homologuem rapidamente as delações da OAS, da Odebrecht, da Delta e de Sérgio Machado, porque elas batem duro no coração do PSDB, do PMDB, do PP e podem permitir a queda de Temer até dezembro”.

Para muitos deputados, agir nessa direção seria começar a caminhar minimamente rumo a uma isenção que até agora faltou à operação Lava Jato. O deputado Assis Carvalho (PT-PI) e a deputada Erika Kokay (PT-DF), diante das evidências que justificavam a prisão de Cunha há muito tempo, questionaram a postura dos responsáveis pela Lava Jato que sempre demonstraram parcialidade na condução das investigações.

“Sem alternativa que justifique a liberdade de Eduardo Cunha, tiveram de prendê-lo. Isso dará um pouco de verniz de isenção. Afinal, seria complicado explicar algumas prisões seletivas ao mesmo tempo em que Cunha permanecesse solto”, avaliou Carvalho. “Para a Lava Jato, mostrar imparcialidade e isonomia, teria que mirar no PSDB e em grãos-mestres do PMDB que hoje ocupam o Planalto. A prisão de Cunha é para dar combustível para a imprensa dizer que a Lava Jato é ampla, geral e irrestrita. Não, não é”, comentou a deputada.

Também revelando o caráter tardio da prisão de Cunha, a deputada Maria do Rosário (PT-RS) questionou por que deixaram um réu, com provas públicas e amplamente debatidas sobre seus crimes, conduzir um processo de impeachment contra uma presidenta honrada e legitimamente eleita. “Como não pensar que a morosidade foi para ajudar Temer e o golpe contra a democracia? O futuro vai mostrar o preço desta arquitetura que já entregou o pré-sal, aprovou a PEC da Maldade – a PEC 241 – e outras barbaridades”.

O deputado Bohn Gass (PT-RS) reforçou a expectativa dos brasileiros sobre as revelações que Cunha tem a fazer como o centro das articulações do golpe que rompeu a democracia do País. “O nosso desejo é que ele possa relatar tudo o que aconteceu para promover este golpe no Brasil. O Temer já antecipou o retorno de sua viagem, e seus aliados devem estar muito preocupados neste momento. Mas o que nós queremos é que Cunha diga tudo o que sabe sobre este escândalo feito neste País”.

PT na Câmara

Foto: Lula Marques/Agência PT

Ouça o Deputado Jorge Solla na Rádio PT

” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]

Ouça a Deputada Erika Kokay na Rádio PT

” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]

Ouça os Deputados Enio Verri e Adelmo Leão na Rádio PT

” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]
Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Líderes repudiam massacre de trabalhadores

Os líderes do PT no Senado e na Câmara divulgaram nota de repúdio ao massacre de trabalhad…