Home Portal Multimídia Líder do PT na Câmara repudia ação “seletiva inaceitável” da Polícia Federal na Bahia

Líder do PT na Câmara repudia ação “seletiva inaceitável” da Polícia Federal na Bahia

6 min read
0

AfonsoFlorence

 

O deputado Afonso Florence (PT-BA), líder do PT na Câmara, divulgou nota de repúdio contra a operação da Polícia Federal que, nesta terça-feira (4), teve o objetivo político explícito de atingir o governador Rui Costa (PT). Florence classificou o movimento da PF uma “ação pirotécnica com claros objetivos políticos e ideológicos”. Confira a íntegra da nota e assista ao vídeo com o pronunciamnte feito pelo líder petista.

NOTA DA BANCADA DO PT

A Bancada do PT na Câmara repudia veementemente a ação arbitrária desencadeada nesta terça-feira (4) pela Polícia Federal em Salvador, atingindo, mais uma vez, de maneira seletiva, o Partido dos Trabalhadores. Trata-se de uma ação pirotécnica com claros objetivos políticos e ideológicos. A Bancada solidariza-se com o diretório do PT na Bahia e com o governador do estado, Rui Costa, incluídos em uma ação de natureza seletiva inaceitável.

O governador Rui Costa recebeu com estranheza e indignação a notícia de que estaria sendo investigado pela PF. Ele desconhece a investigação, não tem qualquer tipo de informação sobre a operação da PF e ignora qualquer procedimento legal.  As contas de sua campanha de 2014 foram aprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por unanimidade. A respeito da agência de publicidade Propeg, que foi alvo da operação da PF, o governador da Bahia ressaltou que nunca existiu qualquer tipo de relação, pessoal ou profissional, com a empresa.

A Bancada do PT na Câmara também manifesta perplexidade e repudia a operação de busca e apreensão da PF na sede do partido em Salvador. Todos os documentos sobre arrecadação de campanhas sempre estiveram à disposição da Justiça e da Polícia Federal. Toda contratação de empresa para a campanha de 2014 pelo PT e seus candidatos foi legal e legítima. Assim, não há motivo para a ação da PF e sua truculência, com o arrombamento de portas e subtração de computadores e documentos.

Trata-se de um verdadeiro ataque à democracia. A ação extrapolou todos os limites, mostrando que a PF tem agido politicamente, inclusive na disputa eleitoral. Ações como as de hoje são condenáveis e devem ser repudiadas por todos os segmentos democráticos do País. Tais excessos atingem, potencialmente, toda a cidadania brasileira. Órgãos como a Polícia Federal e Ministério Público têm que ter respeitada a sua autonomia, assim como a independência do Judiciário, mas desde que sigam a lei e a Constituição; todos os excessos, seletividade e arbitrariedades devem repudiados e contidos.

Brasília, DF, 4 de outubro de 2016

Afonso Florence (PT-BA)
Líder da Bancada do PT na Câmara​

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Projeto susta ato do Executivo que reclassifica nível de toxicidade de agrotóxicos

O Projeto de Decreto Legislativo 616/19 pretende tornar sem efeito o ato do Ministério da …