Home Portal Notícias Aliados de Cunha protegeram um “corrupto” e devem desculpas ao povo brasileiro, diz Solla

Aliados de Cunha protegeram um “corrupto” e devem desculpas ao povo brasileiro, diz Solla

7 min read
0

jorgesollaGustavo

O deputado Jorge Solla (PT-BA) afirmou, em discurso na Câmara, que o voto “sim” pela cassação do mandato de Eduardo Cunha não isentará os parlamentares a ele ligados, citando o DEM, PSDB e o PPS, dos estragos feitos ao país. Para Solla, os políticos ligados a Cunha aliaram-se a “um corrupto” para atingir o objetivo de conquistar o poder. “Votaram pauta-bomba atrás de pauta-bomba, o que só prejudicou o Brasil. Até Eduardo Cunha colocar o impeachment em votação, eles o puseram no colo, defenderam, protegeram”, afirmou nesta segunda-feira (12), antes da sessão que analisa o processo de cassação de Cunha.

“Eles têm que pedir desculpas ao povo brasileiro. Precisam fazer uma autocrítica e admitir o oportunismo imoral de terem dado sustentação a Eduardo Cunha”, enfatizou. “Eu participei da CPI da Petrobras e me lembro do dia em que Eduardo Cunha foi a essa comissão mentir. Nesse dia, os líderes desses partidos fizeram o papelão de bajular Cunha durante mais de 4 horas seguidas. O Líder do PSDB disse que botava a mão no fogo para defender Eduardo Cunha! Deve ter queimado a mão”, admitiu.

“O Líder do DEM, que foi premiado com o Ministério da Educação, defendeu Cunha por mais de 10 minutos. O então Líder do Solidariedade disse que tinha convicção da inocência de Eduardo Cunha”, lembrou. …Foi assim em março; foi assim até pouco tempo, até Cunha conduzir a sessão do golpe neste plenário”, recordou Jorge Solla.

Lembrou ainda o deputado do PT que a Lava-Jato pediu a investigação de mais de 30 deputados federais por corrupção. Mas, depois do golpe, as investigações paralisaram. “O ministro da AGU (do governo Temer) saiu por quê? Porque quiseram fazer blindagem, e ele não concordou. Foi expulso do Governo de Temer, do Governo golpista. Aécio Neves e José Serra já voltaram a sorrir. Não importam as denúncias de corrupção contra eles. Renan Calheiros, depois que mudou de lado, sumiu do noticiário”, observou.

Para Jorge Solla, os golpistas estão pagando a conta do golpe, estão blindando Temer e todos os seus aliados corruptos. Gilmar Mendes e os demais ministros do Supremo Tribunal Federal não falam nada.

“Esse silêncio ensurdece o Brasil. Ele é igual ao silêncio do STF em relação a Romero Jucá e à articulação para estancar a sangria da Lava-Jato; é igual ao silêncio do STF em relação aos 5 milhões de reais de propina recebidos por Temer”.

Solla detalhou a denúncia feita por Léo Pinheiro dando conta que Temer recebeu 5 milhões de reais. Na denúncia lida por Solla, Eduardo Cunha cobrou Leo Pinheiro por ter pago, de uma vez, para Michel, a quantia de R$5 milhões tendo adiado os compromissos com a turma, que incluiria Henrique Alves, Geddel Vieira, entre outros.

“Nós estamos vivendo um tempo em que se quer soterrar as investigações, amordaçar a AGU, expulsar o Ministro da AGU que não concordar com a blindagem. Novamente se quer amordaçar as pessoas e voltar no tempo, retornando ao passado. Aquela ponte para o futuro é uma ponte para o passado, em que há um engavetador-geral da República, a Polícia Federal é presa e o Ministério Público fica acuado”, denunciou Jorge Solla.

PT na Câmara

Foto: Gustavo Bezerra/PTnaCâmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Líderes repudiam massacre de trabalhadores

Os líderes do PT no Senado e na Câmara divulgaram nota de repúdio ao massacre de trabalhad…