Home Portal Notícias Luiz Couto denuncia conluio psicológico que afastou presidenta Dilma

Luiz Couto denuncia conluio psicológico que afastou presidenta Dilma

3 min read
0

Lcouto GB

O deputado Luiz Couto (PT-PB) ocupou a tribuna da Câmara, nesta terça-feira (28), para denunciar o “conluio psicológico” utilizado por setores da sociedade brasileira para derrubar a presidenta Dilma Rousseff – eleita com mais de 54 milhões de votos no último pleito eleitoral. Segundo o petista, a população brasileira precisa estar atenta à prática de tortura que ainda reina em alguns setores públicos e privados do País.

“Exemplo maior é o conluio psicológico que a grande mídia, a oposição e setores privados armaram ao acusarem de forma caluniosa e medíocre nossa presidenta Dilma Rousseff. Seu mandato é legítimo, através de voto popular mas, por causa da tortura e do conluio criminoso, golpearam a Constituição para afastarem nossa presidenta”, denunciou Luiz Couto.

O deputado disse ainda que é necessário enxergar essa verdade que ronda a política e a sociedade brasileira. Ele ainda chamou a atenção para necessidade de mais esforços para se enfrentar e combater uma das práticas mais violentas e degradantes à condição humana, que é a tortura.

“O Brasil já obteve um passado mais obscuro que hoje. A ditadura militar devastou nosso país sobre o propósito da tortura. Essas raízes de amargura ainda causam medo, dor e sofrimento na sociedade atual”.

Para ele, “a tortura, inclusive a tortura psicológica, ainda se faz presente em muitas delegacias, penitenciárias e setores públicos, privados e, sobretudo, em âmbito Federal, Estadual e Municipal, e precisamos dar um basta a isso”, defendeu Luiz Couto.

Benildes Rodrigues

Foto: Gustavo Bezerra
Mais fotos: www.flickr.com/photos/ptnacamara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Bohn Gass avisa que PT defende R$ 600 de benefício e não vai aceitar ajuste fiscal em troca do auxílio emergencial

O líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Bohn Gass (PT-RS), avisou durante discurso no…