Home Portal Notícias ‘Não estão me acusando de um crime de corrupção porque eu não cometi’

‘Não estão me acusando de um crime de corrupção porque eu não cometi’

4 min read
0

Dilma TELESUR

A presidenta Dilma Rousseff enfatizou, nessa quinta-feira (5), que não cometeu nenhum crime de responsabilidade e que, portanto, o pedido de impeachment que tramita no Senado Federal não tem base jurídica. As afirmações foram feitas em entrevista exclusiva concedida à emissora latinoamericana TeleSUR.

“Não estão me acusando de um crime de corrupção porque eu não o cometi. Não tenho contas bancárias no estrangeiro, não tenho processos por tirar vantagens de qualquer forma do governo. Se trata de uma discussão sobre contas públicas e esse tipo de questão administrativa, sem crime de responsabilidade, não é base para tirar uma presidente da República eleita. Este impeachment é um golpe de estado”, disse.

A presidenta disse acreditar que o golpe não é apenas contra o seu mandato, mas “contra a democracia e todo o processo democrática da América Latina, que fomenta o crescimento dos setores mais pobres e as políticas sociais”, disse. “Estamos enfrentando um momento de crise no capitalismo que afetou os países emergentes. Houve uma desaceleração econômica. É nesses momentos que surgem os golpes, quando os países estão mais frágeis”, alertou.

Ela afirmou ainda que o suposto programa de governo do vice-presidente Michel Temer, amplamente repercutido na imprensa, faz parte de uma política derrotada nas urnas nas últimas eleições presidenciais em 2014. Segunda a presidenta, o impedimento de seu mandato seria uma forma da oposição chegar ao poder “através de vias que não as eleitorais”.

A presidenta reafirmou, por fim, que não acredita no impedimento do seu cargo, mas, sim, na força dos movimentos sociais para lutar pela democracia.

“Acho que o golpe não irá se consumar e lutamos para isso. Vamos lutar dentro das regras democráticas. Com as lutas, saímos sempre com algumas conquistas. A América Latina tem experiência suficiente para saber para onde não podemos seguir”.

Blog do Planalto

Entrevista em Português

Entrevista em Espanhol

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Rogério Correia e Malu Ribeiro, da Fundação SOS Mata Atlântica, analisam crime de Brumadinho