Home Portal Notícias Delegações de 40 países conheceram Bolsa Família e políticas sociais brasileiras em 2015

Delegações de 40 países conheceram Bolsa Família e políticas sociais brasileiras em 2015

7 min read
0

bf

O crescente interesse internacional pelas políticas públicas brasileiras que estão impulsionando a distribuição de renda e levando o país a reduzir a pobreza atesta o sucesso da experiência do Brasil em políticas de proteção social. Somente em 2015, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) recebeu 61 delegações de 40 países. As missões vieram predominantemente de países da América Latina (40%) e da África (35%), e representantes de Armênia, Camboja, Grécia, Holanda e Suíça foram pela primeira vez recebidos pelas equipes do ministério. 

Os programas sociais responsáveis pela superação da fome e da miséria mais procurados pelas delegações estrangeiras são o Bolsa Família, o Plano Brasil Sem Miséria, o Cadastro Único, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e as tecnologias sociais de acesso à água, como as cisternas. A África, por exemplo, se inspirou para desenvolver o PAA África, para comprar alimentos produzidos pela agricultura familiar. A iniciativa hoje está presente em cinco países daquele continente: Etiópia, Níger, Moçambique, Malauí e Senegal.

Para o deputado Afonso Florence (PT-BA), essa “segunda onda de interesse internacional” comprova a eficácia das políticas sociais implementadas pelos governos de Lula e Dilma.

“A primeira ‘onda’ de interesse internacional ocorreu ainda no segundo mandato do ex-presidente Lula, quando o sucesso no combate a fome e a pobreza apresentaram resultados palpáveis que renderam a ele inúmeros convites para palestras e títulos de Doutor Honoris Causa em várias universidades do mundo. Agora, no mandato da presidenta Dilma, essa “segunda onda” de reconhecimento internacional vem ratificar o acerto dessas políticas públicas que transformaram a vida de milhões de famílias brasileiras”, ressaltou.

Em torno do tema da fome e da insegurança alimentar, da possibilidade concreta e da urgência ética de sua superação, que o Brasil começou a desenhar importantes programas de combate à pobreza. No ano passado, o tema foi debatido na Itália, durante o Seminário Internacional Políticas Sociais para o Desenvolvimento – Edição Especial “Brasil: Superar a Fome é Possível”. O encontro foi realizado no Pavilhão Brasil, na Expo Milão 2015.

Reconhecimento – O conhecimento acumulado do governo brasileiro também chamou a atenção da diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, assim como do chefe de Operações do Banco Mundial, Sri Mulyani Indrawati, e do diretor regional da Organização Internacional do Trabalho (OIT) para América Latina e Caribe, José Manuel Salazar-Xirinachs. Em 2015, eles se reuniram com o MDS para conhecer os resultados dos programas e ações que levaram à redução da pobreza e da desigualdade.

O sucesso das políticas brasileiras de proteção social ainda levou o Brasil a sediar uma das experiências de plataformas virtuais de conhecimento promovidas pelo Banco Mundial, a World Without Poverty (Mundo sem Pobreza). A iniciativa elabora documentos e produz material multimídia sobre o desenho, a implementação e os instrumentos inovadores de gestão de diversos programas e ferramentas sociais, e possibilita o compartilhamento, com o resto do mundo, de lições extraídas da experiência.

PT na Câmara com Portal MDS

bf paises 2015

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PT e PSOL recorrem ao STF contra autonomia do Banco Central

O PT e o PSOL protocolaram na noite de quinta-feira (25) uma ADI (Ação Direta de Inconstit…