Home Portal Notícias Guimarães comemora reconciliação da Igreja Católica com Padre Cícero

Guimarães comemora reconciliação da Igreja Católica com Padre Cícero

7 min read
0

GUIMARAES PAPA1

O líder do Governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), comemorou hoje (14) a reconciliação do Vaticano com Cícero Romão Batista, o Padre Cícero. “Trata-se de uma vitória de todos os brasileiros, em especial os milhões de nordestinos devotos do Padre Cícero aos quais eu me somo neste momento”, afirmou José Guimarães.

A reabilitação de Padre Cícero foi anunciada pelo Vaticano no domingo (13), por intermédio de carta lida pelo bispo diocesano da cidade do Crato (CE),  Dom Fernando Panico. A carta é assinada pelo cardeal Pietro Cardeal Parolin, Secretário de Estado do Vaticano.

O líder José Guimarães  foi recebido pelo papa Francisco no dia 22 de julho de 2013, no Rio de Janeiro, para tratar da reabilitação do Padre Cícero. O Sumo Pontífice participava da Jornada Mundial da Juventude.

Relíquias – Além de uma carta solicitando a reabertura do processo de reabilitação, Guimarães entregou ao papa três relíquias de Padre Cícero: uma estátua, um terço e uma publicação com a vida de Padre Cícero narrada em versos.

O deputado disse que naquele dia pôde perceber a receptividade do papa em relação ao pleito que ele levou em nome dos fiéis do Cariri e de todo o Nordeste. “A impressão é de que a reabilitação do Padre Cícero seria uma questão de tempo; o papa foi atencioso e acolhedor, nos recebeu sorrindo e agradeceu a nossa solicitação”.

Guimarães lembrou que, mesmo tendo recebido do Vaticano o título de clérigo insubordinado, Padre Cícero sempre teve milhões de devotos. Anualmente, cerca de dois milhões de romeiros visitam Juazeiro do Norte para renovar seus votos e sua crença.

Dívida histórica – Na carta entregue ao Papa, José Guimarães argumentou que o Brasil tinha uma dívida histórica com o “Padim Ciço”, como é chamado pelo povo . “Ele é uma referência da religiosidade cearense e nordestina e teve um legado umbilicalmente ligado à Igreja, sempre fazendo a opção pelos simples e pelos pobres. Sabedores que Vossa Santidade tem um vínculo muito forte com a justiça social, aguardamos ansiosos uma sinalização positiva a respeito do tema”, escreveu.

Padre Cícero morreu em 1934, sem a conciliação com a Igreja Católica após o caso conhecido como “milagre da hóstia”, no final do século XX. Segundo a crença popular, a hóstia dada por padre Cícero virou sangue na boca de uma beata Maria de Araújo. Segundo o bispo Dom Joaquim, o “santo popular”, interpretou de forma equivocada a teologia e a Bíblia.  Por conta desses “equívocos”, ele foi afastado da igreja católica.

“Com o perdão e reconciliação, fica entendido que padre Cícero na verdade não errou. Todas as punições foram suspensas. A igreja entendeu que a pregação de padre Cícero estava no caminho certo e por isso a devoção a ele continuou crescendo durante todos esses anos”, disse o chanceler da Diocese do Crato, Armando Lopes.

Equipe PT na Câmara, com agências

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Renda dos trabalhadores cai 20% e inflação de alimentos aumenta

Completa ausência de medidas da área econômica do governo eleva preços de produtos como ól…