Home Portal Notícias Moema condena mídia por blindar e não noticiar escândalos relacionados ao PSDB e Aécio

Moema condena mídia por blindar e não noticiar escândalos relacionados ao PSDB e Aécio

7 min read
0

Moema

A deputada e vice-líder da Bancada do PT na Câmara, Moema Gramacho (PT-BA), criticou hoje (26) a chamada grande mídia brasileira por esconder do noticiário o envolvimento do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, com o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), que teve sua lua de mel em Nova York paga pelo empresário que foi preso ontem por decisão do STF, acusado de tentar obstruir as investigações da Operação Lava-Jato.

“Com que dinheiro pagou a lua de mel do Aécio? Isso não está nas manchetes de hoje”, comentou a parlamentar. O banqueiro pagou as passagens de Aécio Neves e da ex-modelo Letícia Weber, logo após o casamento dos dois, em outubro de 2013. Além do transporte, Esteves providenciou para os dois uma suíte no luxuoso hotel Waldorf Astoria.

Moema estranhou o fato de que quaisquer pessoas envolvidas em alguma irregularidade real ou imaginária e que tenham relações próximas ou distantes com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva gerem manchetes vinculando-as ao dirigente petista. Mas o PSDB é sempre preservado. As manchetes distorcidas e manipuladas contra o PT, de conteúdo político e ideológico claro, acabam virando pretexto para a oposição atacar o PT. “Os peessedebistas têm viseira e ficam com falso moralismo, assim como boa parte da mídia”, disse a deputada.

Para Moema, é preciso acabar com o falso moralismo e o oportunismo político. “É preciso investigar, e investigar todos e tudo; punir, prender todos aqueles que tenham culpa no cartório”. Ela  disse ter “ certeza” de que o juiz federal Sergio Moro, da Operação Lava-Jato, junto com outras autoridades, vai chegar a “todos os corruptos do  PSDB que até o momento estão impunes”.

Seletividade do Judiciário – A parlamentar questionou o fato de tucanos não estarem sendo investigados ou processados, mesmo com inúmeras denúncias no âmbito da Lava-Jato. “Infelizmente, há também uma punição seletiva neste País, com a qual precisamos acabar”.

André Esteves foi preso numa mesma operação que levou à prisão o senador Delcídio Amaral (PT-MS) e o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira. Moema criticou o PSDB por tentar tirar proveito político  da prisão do senador petista.Quero dizer que em todos os partidos temos aqueles que são corretos. Graças a Deus a grande maioria do Partido dos Trabalhadores, de mais de 1 milhão e 700 mil filiados, é correta e tem garantido que o nosso partido efetivamente se orgulhe da sua grande militância, do seu número de filiados e de muitas coisas boas que fez por este País.”

Um exemplo de como age de forma parcial a mídia foi a ausência, nos jornais impressos desta quinta-feira, da fala de Delcídio numa reunião cuja gravação serviu para o STF decretar sua prisão. Ele fala que o lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, protegeu na sua delação premiada o empresário Gregório Marin Preciado. Segundo o petista, foi Preciado quem o apresentou a Baiano. O empresário é casado com uma prima do senador José Serra (PSDB-SP) e Delcídio conta ter sido procurado pelo tucano que ficou “rondando” o assunto. O senador diz, na gravação, que Preciado teria participado de uma reunião na Espanha para tratar de um projeto da Petrobras no qual houve pagamento de propina.

 

 Equipe PT na Câmara 

Foto: Gilmar Felix/Agência Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

STF questiona Lira sobre impeachment e Bolsonaro fica nervoso

“Só Deus me tira”, reagiu, fora do sério, Bolsonaro, cada vez mais cobrado pela sociedade …