Home Portal Notícias Paulo Teixeira: oposição sem rumo e com medo das eleições de 2018 tenta criminalizar ex-presidente Lula

Paulo Teixeira: oposição sem rumo e com medo das eleições de 2018 tenta criminalizar ex-presidente Lula

10 min read
0

PauloTeixeiraTRIBUNA GUSHTAO vice-líder do governo na Câmara, deputado Paulo Teixeira (PT-SP), criticou duramente a oposição ontem (24), durante sessão deliberativa, pelo baixo nível do debate que levaram para o plenário, tentando desqualificar e criminalizar o ex-presidente Lula. “Eles (partidos de oposição) estão criminalizando uma liderança que sequer está sendo investigada por qualquer órgão do Estado brasileiro, pela Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal, enfim, pela Justiça brasileira”, atacou.

“Nesta noite, a oposição escreve uma página triste da história deste Parlamento. Triste porque não faz o debate de ideias, de rumos para o Brasil. Triste porque a oposição tem votado matérias aqui que se fossem aprovadas levariam o País ao caos”, disse Teixeira, acrescentando que a postura da oposição é ainda mais lamentável quando, no lugar do debate político, acusa lideranças importantes que este País construiu.

“Aliás, podem ter divergências, já que as divergências são saudáveis. Eu tenho divergências com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas nunca subi a esta tribuna para atribuir-lhe questões que não são de sua responsabilidade”, lembrou o petista.

Paulo Teixeira destacou o ódio que a oposição nutre não é por eventuais problemas do ex-presidente Lula, “mas é pelas qualidades que fizeram com que ele fosse reconhecido mundialmente como uma liderança no cenário mundial”. O deputado ressaltou as “qualidades que fizeram que Lula fosse visto como alguém que mudou profundamente a história do Brasil, uma história que a oposição teve grande responsabilidade num País com desigualdades profundas”.

O vice-líder do governo fez questão de destacar que o ex-presidente Lula soube, de uma maneira pacífica e negociada, mudar a realidade brasileira e criar uma sociedade mais justa, com maior acesso a direitos e à inclusão social. “Com Lula, a sociedade viu milhões de jovens irem à universidade; viu a eliminação de problemas crônicos, como o problema da fome; viu a geração de milhões de empregos e viu o País ser respeitado no contexto latino-americano e no contexto mundial”, destacou.

O ódio que a oposição alimenta, segundo deputado Paulo Teixeira, é porque eles sabem que o ex-presidente Lula lidera a corrida presidencial em 2018. “Por isso, prefere, em vez de fazer um debate político, de ideias e de rumos, tentar criminalizar o ex-presidente Lula”, lamentou.

Hoje, segundo Paulo Teixeira, a oposição tenta atingir uma liderança como a do ex-presidente Lula “porque tem medo, porque está há 13 anos longe do poder”, pela sua “incompetência” na discussão dos rumos do nosso País. E provoca: “Vamos discutir propostas de como resolver os grandes dilemas que o Brasil tem na economia. Vamos discutir como nos tornar outra sociedade, mas não é pela criminalização da política. A oposição rebaixa a política, criminaliza a política, faz com que todo o povo brasileiro tenha asco dela, tenha nojo dela e que não consiga discernir, inclusive dentro da política, o bom do mau”, observou.

Seletividade – A oposição, segundo Teixeira, também é seletiva quando discute o tema ético. “Eles não vieram aqui na tribuna falar dos malfeitos relacionados, por exemplo, ao problema do metrô de São Paulo e do sistema de trens; nunca vieram para falar dos malfeitos no Paraná, relacionados ao governador do PSDB, nunca vieram falar do ex-governador Roriz e do ex-governador [José Roberto Arruda] que era do DEM de Brasília. Mas vêm, de uma maneira seletiva, falar do ex-presidente Lula”, listou.

Paulo Teixeira fez questão de destacar a diferença entre a obstrução realizada ontem por partidos de esquerda, contra o presidente da Casa, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e pela oposição conservadora. “Os deputados da oposição são seletivos, estão em obstrução, mas obstrução é também um mecanismo de chantagem”, alertou. O vice-líder lembrou que a oposição esteve o tempo todo ao lado de Cunha e, agora, “querem vir aqui como paladinos da moral, dos bons costumes, do combate à corrupção”.

O vice-líder do governo reforçou que a Casa tem que funcionar. “A Comissão de Ética está funcionando e o plenário tem que funcionar, mas a oposição quer usar esse processo para obter outro resultado, que é o resultado do impeachment da presidenta Dilma”, acusou.

Solidariedade – Paulo Teixeira encerrou seu discurso manifestando solidariedade ao ex-presidente Lula, “à sua história honrada e decente, que não será manchada pela desqualificação de alguns parlamentares que de uma maneira infantil querem criminalizar a atividade política e querem criminalizar a grande liderança”.

Vânia Rodrigues
Foto: Gustavo Bezerra/PT na Câmara

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Câmara aprova urgência para projeto sobre crimes contra o Estado e para cartão online de vacinação

A Câmara aprovou nesta terça-feira (20), por 386 votos a 57, o requerimento de urgência pa…