Home Portal Notícias Petistas criticam tentativas de desestabilizar a legenda em datas simbólicas

Petistas criticam tentativas de desestabilizar a legenda em datas simbólicas

7 min read
0

enio valmir gustavo

Já há alguns anos, agentes públicos hostis ao PT têm aproveitado a passagem de datas simbólicas – ou momentos políticos importantes para a legenda – para promover ações que alimentam o espetáculo midiático de criminalização sistemática do partido.

O presidente do PT, Rui Falcão, afirmou que há uma campanha de alguns setores públicos tentando fragilizar o partido. “Tivemos vários eventos coordenados por núcleos da Polícia Federal, do Poder Judiciário e do Ministério Público que se valem de momentos simbólicos para ofensivas que têm o pretexto de combater a corrupção, mas que tem outro alvo”, disse.

Falcão se referia a fatos que acontecem desde a prisão de ex-dirigentes do partido os condenados na ação penal 470, em 2013. Eles foram presos na sexta-feira (14), um dia antes do feriado de Proclamação da República.

No dia 5 de fevereiro deste ano, um dia antes do aniversário de 35 anos da legenda, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, foi conduzido coercitivamente pela Polícia Federal para prestar depoimento. José Dirceu foi preso no dia 3 de agosto de 2015, três dias antes da transmissão do programa do PT em rede nacional.

Mais recentemente, a Polícia Federal fez busca e apreensão em uma das empresas de Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na véspera do ex-presidente completar 70 anos. Além disso, o filho do líder petista recebeu, às 23h da terça-feira (27/10), logo após a comemoração do aniversário do ex-presidente, a intimação para depor, sem que houvesse mandado judicial determinando a medida.

Para o deputado Enio Verri (PT-PR), não existe coincidência nas atuações da Polícia Federal e do Ministério Público. Ele critica a clara utilização de fatos importantes da história do partido para tentar prejudicar sua imagem.

“Isso mostra como essas investigações são tendenciosas. Se no próximo dia 15 de novembro acontecer alguma coisa contra nós, estará provado para toda a população que a Polícia Federal, o Ministério Público e o juiz Sérgio Moro jogam contra o PT e nossa liderança”, afirma.

“Fico com a frase do presidente Lula, eles podem tentar nos abater, mas não vão conseguir”, completou Verri.

No dia do aniversário do ex-presidente Lula, seu filho recebeu às 23h, em sua festa de aniversário, uma intimação para depor. Para o deputado Valmir Prascidelli (PT-SP), essa decisão foge de qualquer “racionalidade do estado democrático de direito”.

“Não há menor razoabilidade de processo nesse tipo de ação, isso acontece há bastante tempo e fica cada vez mais evidente. Essas ações estão sendo feitas por pessoas que não escondem mais suas preferências partidárias”, ressalta o Prascidelli.

De acordo com Prascidelli, é evidente que existe essa parcela do Judiciário, da Polícia Federal e do Ministério Público tem assumido de qual lado está e tem tratado os processos sem a isenção necessária.

Resta conferir se o próximo feriado da Proclamação da República, neste domingo (15), será utilizado para outro ataque ao PT.

Agência PT

Foto: Gustavo Bezerra
Mais fotos: www.flickr.com/photos/ptnacamara

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Comissão de Ética acata ação do PT e pune Weintraub por ataque contra Lula e Dilma

O Conselho de Ética da Presidência da República aplicou nesta terça-feira (28), por unanim…