Home Portal Notícias Deputados interpõem recurso contra instalação da CPI da Funai e do Incra

Deputados interpõem recurso contra instalação da CPI da Funai e do Incra

5 min read
0

indigenas

A deputada Erika Kokay (PT-DF), juntamente com outros deputados petistas e parlamentares de outros cinco partidos, protocolou ontem recurso junto à Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, contestando decisão do presidente da Câmara de acatar requerimento para criar comissão parlamentar de inquérito com o objetivo de investigar a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

No entendimento dos 14 parlamentares que subscrevem o documento, não existe fato determinado devidamente caracterizado e não há qualquer denúncia concreta que justifique a investigação em relação à existência de supostas irregularidades na demarcação de terras indígenas e de remanescentes de quilombos.

Segundo Erika Kokay, ainda que se trate de ato discricionário do presidente da Casa, Eduardo Cunha, o pedido da CPI não atende aos requisitos do artigo 58, §3º, da Constituição Federal, e do artigo 35, §1º, do Regimento Interno da Câmara, uma vez que não apresenta fato determinado. “Antes, todavia, remete para um conjunto indeterminado de aspectos a serem investigados, demonstrando que os defensores da CPI, em verdade, não desejam investigar coisa alguma, mas fazer uma clara perseguição aos dois órgãos, especialmente ao seu legado e às políticas públicas que ambos desenvolvem em âmbito nacional”, argumentou a deputada.

Em trecho do documento, os parlamentares destacam que a tentativa de instalar uma CPI nesses moldes é mais uma forma de ataque coordenado pela bancada ruralista, cujo objetivo é – além de fazer progredir a PEC 215/00, que prejudica povos indígenas e quilombolas – criminalizar os movimentos sociais do campo e inviabilizar a reforma agrária no Brasil. “É o fundamentalismo patrimonialista e obscurantista que se move contra as classes historicamente minorizadas do nosso País”, ressaltam em parte do documento.

Os 14 deputados que assinam o documento requerem à Presidência da Câmara que o recurso seja encaminhado à Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC) e que a CPI seja suspensa depois de ouvido o plenário.

Assinam o recurso juntamente com Erika Kokay, os deputados petistas Leo de Brito (AC), Luiz Couto (PB), Nilto Tatto (SP), Padre João (MG), Paulo Pimenta (RS), que é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, e Ságuas Moraes (MT). Subscrevem ainda o documento Edmilson Rodrigues (Psol-PA), Sarney Filho (PV-MA), Janete Capiberibe (PSB-AP), Chico Alencar (Psol-RJ), Glauber Braga (Psol-RJ), Alessandro Molon (Rede-RJ) e Davidson Magalhães (PCdoB-BA).

PT na Câmara com Assessoria Parlamentar

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Projeto de lei de Frei Anastácio propõe política de prevenção ao uso de drogas, em instituições de ensino superior

O deputado federal Frei Anastácio (PT-PB) apresentou o projeto de lei (PL 406/2020), que i…