Home Portal Notícias Petistas rechaçam projeto que visa criminalizar quem critica políticos na Internet

Petistas rechaçam projeto que visa criminalizar quem critica políticos na Internet

5 min read
0

pl215 censuraParlamentares conservadores na Câmara querem criminalizar usuários da Internet que façam críticas a políticos. Esse é o objetivo de pelo menos três projetos de lei – PLs 215/2015, 1547/2015 e 1589/2015 – que tramitam na Casa de forma bem mais rápida do que o normal. A bancada do PT é contrária à iniciativa por enxergar uma tentativa de cerceamento da liberdade de expressão e de desfiguração do Marco Civil da Internet, sancionado em abril de 2014, após tramitar por três anos no Congresso.

O PL 215, que aumenta em um terço as penas para crimes contra a honra praticados nas redes sociais, está pronto para ser votado – e virtualmente aprovado, pois tem grande apoio – na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC). Sem passar por comissões de mérito, como a de Comunicação e Informática, o projeto irá direto ao plenário após passar pela CCJC.

Para o deputado Enio Verri (PT-PR), a natureza pública dos mandatos eletivos e dos cargos públicos coloca políticos e gestores sob os olhares críticos da sociedade e isso é benéfico para a democracia. “As críticas não só são cabíveis, como são bem vindas. Não podemos misturar críticas com ofensas pessoais, mas quando ele recebe uma ofensa, ele tem direito a fazer uma denúncia à Polícia Federal e o Brasil já tem leis suficientes para tratar disso. Diminuir a liberdade da população de expressar as suas posições na Internet ou em qualquer lugar e diminuir a liberdade de crítica a população sobre o poder público são um atraso. Não estamos mais no século XIX. Quanto mais a população participar, melhor será a política brasileira”, argumenta Verri.

Já o deputado Caetano (PT-BA) considera “um verdadeiro absurdo” o PL 215 e os projetos a ele apensados. “A sociedade tem o direito de fazer as críticas e elogios que achar conveniente, principalmente aos políticos, que são pessoas públicas e devem estar abertas aos aplausos e às vaias”, disse o parlamentar baiano, que também considera o Judiciário competente para julgar os eventuais abusos que possam configurar crimes.

“Obviamente que a Justiça tem capacidade para arbitrar os casos em que alguma pessoa ultrapassa o limite do bom senso, do respeito. Não há porque criminalizar quem critica políticos na Internet ou em qualquer lugar”, complementou Caetano.

Rogério Tomaz Jr.

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Nota oficial do ex-presidente sobre a Covid

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva retornou nesta quarta-feira (20) ao Brasil após …