Home Portal Notícias Site de apologia ao estupro assusta pelo grande número de adesões

Site de apologia ao estupro assusta pelo grande número de adesões

6 min read
0

violencia mulheres2

O blog Tio Astolfo, criado no ano passado, ensina aos seus usuários como estuprar mulheres em ambiente escolar e em festas. O site foi retirado do ar nesta terça-feira (28) e o Ministério Público e a Polícia Federal estão investigando o caso.

Para a deputada Maria do Rosário (PT-RS), ex-ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, o que mais assusta é a aceitação que os discursos de ódio e a apologia ao estupro tem tido. “Isso é extremamente perigoso para a garantia de direitos essenciais no nosso País. O fato de uma parcela significativa está valorizando positivamente esse tipo de convite ao ataque, essa apologia criminosa, é extremamente grave”, afirma.

Ainda hoje, o crime de estupro permanece, muitas vezes, impune no Brasil. A falta de atenção e cuidado quando a mulher vai denunciar a agressão sexual ainda é muito grande. E assim como a violência sexual, a apologia está rompendo uma barreira da ética e defendendo ideias violentas.

“Até pouco tempo as pessoas não podiam fazer uma campanha pública favorável ao estupro. Agora, as pessoas estão colocando cada vez mais sua cara e defendendo esse tipo de violência contra a mulher”, ressalta a deputada. Para ela, mesmo que muitos se escondam no anonimato da internet, “está havendo um rompimento de barreira, o que significa que a violência está ganhando”.

Maria do Rosário disse se preocupar com três situações. A primeira é que um grupo de pessoas ache razoável ou adequado criar um site que faça apologia ao estupro. A segunda é que uma série de pessoas faça uma avaliação positiva e, além de frequentá-lo, divulga para outras pessoas. E a terceira é que esses atos permaneçam impunes.

“A violência sexual é uma das formas de poder mais perversas que existem e nós precisamos de uma mudança cultural, precisamos reagir culturalmente contra esses crimes que estão acontecendo no Brasil”, destaca a parlamentar petista.

Maria do Rosário lembra ainda que a lei existe para ser cumprida e é preciso que os que cometam esses crimes sejam punidos. “Esta é a única forma que nós temos de impedir essa proliferação”, defende.

No fim do ano passado, a própria deputada foi alvo de declarações machistas do também deputado Jair Bolsonaro (PP). O parlamentar afirmou em discurso no plenário da Câmara que só não estupraria Maria do Rosário porque ela “não merece”.

Em 2014, a Secretaria de Política para as Mulheres registrou 52.957 denúncias de violência contra a mulher. Destas 27.369 corresponderam a violência física (51,68%), 1.517 de violência sexual e 931 de cárcere privado.

Para quem quiser denunciar crimes on-line, a Polícia Federal disponibiliza um link em sua página (www.dpf.gov.br) para receber as denúncias. O Humaniza Redes, criado pelo Governo Federal para denunciar os crimes de internet, também apoia as denúncias. Basta clicar no endereço: www.humanizaredes.gov.br.

PT de Notícias

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas apelam para Câmara votar projeto que suspende despejos durante a pandemia

A deputada Natália Bonavides (PT-RN) e o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) fizeram um apelo …