Home Portal Notícias Brasil recebe navio que permitirá avanços em pesquisa

Brasil recebe navio que permitirá avanços em pesquisa

5 min read
0

 

vital de oliveira1O ministro da Defesa, Jaques Wagner, acompanhado do comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, participou na quinta-feira (23), no Rio de Janeiro, da cerimônia de entrega do Navio Hidroceanográfico de Pesquisa Vital de Oliveira (NPqHo), embarcação considerada fundamental no sentido de assegurar avanços em estudos científicos para caracterização de áreas oceânicas estratégicas do Atlântico Sul.

Por ser equipado com o que há de mais moderno em termos de tecnologia, o navio representa importantes avanços para o país. Isso porque os recursos disponíveis podem auxiliar o pleito do Brasil junto a Comissão de Limites da Organização das Nações Unidas (ONU) no sentido de ampliar o limite exterior da área marítima, na qual o Brasil detém os direitos de soberania para a exploração de recursos naturais.

Recém chegado de Singapura, o Vital de Oliveira pesa 3,5 mil toneladas e com o equipamento chamado Veículo de Operação Remota (ROV – sigla em inglês) tem capacidade para chegar a 4 mil metros de profundidade.

A embarcação também apresenta habilidade especial para realizar pesquisas de busca de nódulos metálicos no fundo do mar, além da localização de petróleo e gás em superfícies bem inferiores, como é o caso da camada pré-sal e da exploração de recursos minerais em águas profundas como a Zona Econômica Exclusiva (ZEE).

Durante a cerimônia, Jaques Wagner disse que apostar na tecnologia, pesquisa e inovação oceanográfica aumenta o poder e a soberania do país. “É a aplicação da tecnologia e do conhecimento do mar na defesa nacional”, destacou o ministro que reconhece o ganho inestimável para a pasta.

“O navio impulsiona nosso poder de dissuasão porque trabalha com oceanografia física que mede a temperatura da superfície do mar, qualidade e suas propriedades, facilitando, por exemplo, missões com submarinos”, acrescentou Wagner.

Acompanhado do ministro da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, Jaques Wagner percorreu os cinco laboratórios do navio e conheceu o robô (ROV) que pode descer até 4 mil metros de profundidade.

Todas as diversas funções e capacidades do navio têm uso dual, ou seja, tanto servirão para assegurar a proteção das riquezas das jurisdições marítimas pertencentes ao Brasil, como poderão ser utilizadas em diversos setores, como no caso da pesca, meteorologia, exploração de recursos minerais, preservação do meio ambiente, entre outras.

Assessoria do Ministério 

Antonio Larceda/EFE

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Comissão debate causas de derramamento do óleo no Nordeste; CPI deve ser instalada, diz João Daniel

A comissão externa do Derramamento do Óleo no Nordeste debateu nesta quinta-feira (21), os…