Home Portal Notícias Michel Temer nega crise política e econômica no Brasil e cita normalidade institucional

Michel Temer nega crise política e econômica no Brasil e cita normalidade institucional

6 min read
0

 

michel temer resized

Em palestra para investidores em Nova York, nesta segunda-feira (20), o vice-presidente da República, Michel Temer, negou que o Brasil passe por crises política e econômica.

“Vivemos em um clima de absoluta estabilidade institucional. O Brasil tem pluralidade extraordinária, onde se vive uma liberdade e um enaltecimento das instituições democráticas”, frisou.

Para ele, como a base governista é maioria no Congresso, não se pode falar em crise institucional nem política. “Em um sistema democrático a interação dos poderes do Estado é fundamental para a sustentação dos poderes da democracia”.

Durante a apresentação, o peemedebista minimizou os problemas econômicos do país. “Crise econômica eu diria que também não temos. O que há é uma necessidade de reacomodação da economia”.

Aos jornalistas, Temer evitou também polemizar as declarações do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de que o ajuste fiscal conduzido pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy  é ‘enxugar gelo até ele derreter’.

“Acho que o Renan quis dizer que o ajuste fiscal ainda não é suficiente. Estamos todos de acordo. Temos que trabalhar mais para arrecadar mais”, disse ele.

“Está havendo uma necessidade de readequação da economia, como aconteceu em vários países da Europa, é uma reprogramação”, justificou.

Sobre o combate à corrupção, com o avanço da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, o vice-presidente disse que organismos, como a Polícia Federal, o Ministério Público e o Judiciário, estão trabalhando e funcionando com “toda tranquilidade e independência”.

“O que importa não é a existência da corrupção, o que importa é o combate à corrupção, que está sendo feito às claras, nada subterrâneo”, considerou.

Sobre o rompimento polêmico do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) com o governo, anunciado na sexta-feira (17), Temer classificou como uma “crisezinha”.

“O Cunha fez declaração de natureza pessoal e fez questão de registrar esse fato. O próprio partido já se manifestou que não significa o afastamento do PMDB, significa o afastamento dele”, ressaltou.

“O Brasil vive uma tranquilidade institucional apesar de todos esses embaraços. Esses incidentes ou acidentes que acontecem de vez em quando não devem abalar a crença no país”, afirmou o vice-presidente aos jornalistas.

Ele disse ainda que vai continuar a manter o diálogo com o Congresso Nacional, “que tem sido sensível às nossas afirmações, às nossas postulações”.

Além da palestra nesta segunda para investidores e acadêmicos norte-americanos, Temer fará uma apresentação nessa terça (21), também em Nova York, sobre o cenário atual do Brasil e, em seguida, tem encontros reservados com investidores dos EUA que investem no país.

Das agências

Foto: Divulgação

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Boletim 601 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia

Boletim 601 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia Direto de Curitiba – 14/10/…