Home Portal Notícias Michel Temer nega crise política e econômica no Brasil e cita normalidade institucional

Michel Temer nega crise política e econômica no Brasil e cita normalidade institucional

6 min read
0

 

michel temer resized

Em palestra para investidores em Nova York, nesta segunda-feira (20), o vice-presidente da República, Michel Temer, negou que o Brasil passe por crises política e econômica.

“Vivemos em um clima de absoluta estabilidade institucional. O Brasil tem pluralidade extraordinária, onde se vive uma liberdade e um enaltecimento das instituições democráticas”, frisou.

Para ele, como a base governista é maioria no Congresso, não se pode falar em crise institucional nem política. “Em um sistema democrático a interação dos poderes do Estado é fundamental para a sustentação dos poderes da democracia”.

Durante a apresentação, o peemedebista minimizou os problemas econômicos do país. “Crise econômica eu diria que também não temos. O que há é uma necessidade de reacomodação da economia”.

Aos jornalistas, Temer evitou também polemizar as declarações do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de que o ajuste fiscal conduzido pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy  é ‘enxugar gelo até ele derreter’.

“Acho que o Renan quis dizer que o ajuste fiscal ainda não é suficiente. Estamos todos de acordo. Temos que trabalhar mais para arrecadar mais”, disse ele.

“Está havendo uma necessidade de readequação da economia, como aconteceu em vários países da Europa, é uma reprogramação”, justificou.

Sobre o combate à corrupção, com o avanço da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, o vice-presidente disse que organismos, como a Polícia Federal, o Ministério Público e o Judiciário, estão trabalhando e funcionando com “toda tranquilidade e independência”.

“O que importa não é a existência da corrupção, o que importa é o combate à corrupção, que está sendo feito às claras, nada subterrâneo”, considerou.

Sobre o rompimento polêmico do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) com o governo, anunciado na sexta-feira (17), Temer classificou como uma “crisezinha”.

“O Cunha fez declaração de natureza pessoal e fez questão de registrar esse fato. O próprio partido já se manifestou que não significa o afastamento do PMDB, significa o afastamento dele”, ressaltou.

“O Brasil vive uma tranquilidade institucional apesar de todos esses embaraços. Esses incidentes ou acidentes que acontecem de vez em quando não devem abalar a crença no país”, afirmou o vice-presidente aos jornalistas.

Ele disse ainda que vai continuar a manter o diálogo com o Congresso Nacional, “que tem sido sensível às nossas afirmações, às nossas postulações”.

Além da palestra nesta segunda para investidores e acadêmicos norte-americanos, Temer fará uma apresentação nessa terça (21), também em Nova York, sobre o cenário atual do Brasil e, em seguida, tem encontros reservados com investidores dos EUA que investem no país.

Das agências

Foto: Divulgação

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Depoimento de Lula na Justiça Federal comprova perseguição, avaliam petista

Parlamentares da Bancada do PT se revezaram na tribuna da Câmara, na tarde desta quarta-fe…