Home Portal Notícias Ministra pede providências contra autores de adesivos lesivos à imagem de Dilma

Ministra pede providências contra autores de adesivos lesivos à imagem de Dilma

5 min read
0
Eleonora peladignidadefeminina
 
A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), Eleonora Menicucci, solicitou nesta semana, ao Ministério Público Federal, à Advocacia Geral da União e ao Ministério da Justiça providências para investigar e responsabilizar quem produz, divulga e comercializa adesivos para carros, lesivos aos direitos e garantias das mulheres e, em especial, da presidenta Dilma Rousseff.
 
A motivação foi o recebimento de denúncias na SPM-PR da comercialização desses adesivos em uma página de compras na internet, caracterizando material com violenta deturpação da imagem da presidenta.
 
“Recebi as denúncias com muita indignação. É intolerável o material que violenta a imagem da presidenta Dilma. Ele fere a Constituição ao desrespeitar a dignidade de uma cidadã brasileira e da instituição que ela representa, para a qual foi eleita e reeleita democraticamente”, destacou Eleonora.
 
A ministra solicitou que os órgãos adotem diligências para impedir a produção, veiculação, divulgação, comercialização e utilização do referido material, bem como a apuração de responsabilidades civis e penais dos autores.
 
 “A Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República tem como principal objetivo promover a igualdade entre homens e mulheres e combater todas as formas de preconceito e discriminação herdadas de uma sociedade patriarcal e excludente”, enfatizou Eleonora.
 
Solidariedade – A deputada Erika Kokay (PT-DF) usou a tribuna da Câmara na quinta-feira (2), no horário da Liderança do PT, para manifestar solidariedade à presidenta Dilma Rousseff. “Infelizmente a nossa presidenta foi vítima de uma campanha absolutamente inadmissível, de uma profunda grosseria e lógica sexista”, lamentou. Uma lógica machista que, segunda a deputada, não se pode permitir.
 
“Não podemos admitir que a Presidenta da República, a primeira mulher a presidir o País, que tem feito com que o Brasil avance na desnaturalização da fome, da miséria, incorporando tantas pessoas nas condições básicas de vivência da sua própria dignidade seja vítima desta falta de respeito”, afirmou Erika.
 
Campanhas com essa, que buscam desqualificar a presidente Dilma em função do gênero e do cargo que ela ocupa, na avaliação da deputada, desqualifica, todas as mulheres e a própria democracia no País. “Portanto, a minha solidariedade à presidenta Dilma Rousseff e a minha indignação com campanhas misóginas”, afirmou. 
 
PT na Câmara com site da Secretaria de Políticas para as Mulheres 
 
Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Crescimento de violações aos direitos humanos é destaque em sessão solene na Câmara

Representantes da sociedade civil e do Ministério Público lamentaram, nesta sexta-feira (6…