Home Portal Notícias Em programa, PT defende combate à corrupção e luta contra terceirização

Em programa, PT defende combate à corrupção e luta contra terceirização

3 min read
0

estrelaPT

A propaganda partidária do Partido dos Trabalhadores vai ao ar em rede nacional, nesta terça-feira (5), com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do presidente nacional da legenda, Rui Falcão.

Na peça, a sigla volta a se posicionar contra a redução da maioridade penal, contra a terceirização e a favor do combate sem tréguas à corrupção. Para Lula, o Brasil não pode permitir que a história dos trabalhadores brasileiros sofra retrocesso com a aprovação do Projeto de Lei 4330, que permite a terceirização da atividade-fim.

“Esse projeto faz o Brasil retornar ao que era no começo do século passado”, critica o ex-presidente.

Além disso, a propaganda relembra as conquistas dos brasileiros nos últimos anos, diz lutar para manter as conquistas, conquistar ainda mais e corrigir o que for preciso. “Hoje o Brasil se tornou um País mais justo, com mais oportunidades e mais direitos para todos”.

A peça também conta com depoimentos de pessoas beneficiadas por programas sociais criados pelos governos do PT como Programa Universidade Para Todos (Prouni), Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), Mais Médicos, Minha Casa, Minha Vida.

Sobre o combate à corrupção, Rui Falcão voltou a garantir que qualquer petista que cometer malfeitos e ilegalidades, será expulso da legenda.

“O PT não aceita que alguns setores da mídia queiram criminalizar todo o partido por erros graves de alguns filiados”, critica Falcão.

Ao fim da propaganda, o PT volta a defender o fim do financiamento empresarial de campanhas e convida as outras legendas a seguirem o mesmo exemplo.

Site PT nacional

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Câmara aprova orçamento de guerra e cria condições para o governo ter agilidade no combate ao Covid-19

A Câmara aprovou nesta sexta-feira (3) a proposta de emenda à Constituição (PEC 10/20), qu…