Home Portal Notícias Relatório da ONU destaca Brasil como exemplo de promoção da mulher no mundo do trabalho

Relatório da ONU destaca Brasil como exemplo de promoção da mulher no mundo do trabalho

7 min read
0

mulher trabalho
Em documento elaborado pela ONU e divulgado nesta segunda-feira (27), o Brasil é citado como exemplo de sucesso na promoção do trabalho digno para mulheres. O relatório “Progresso das Mulheres no Mundo 2015-2016: Transformar as economias para realizar os direitos” cita a criação de 10 milhões de empregos formais para trabalhadoras, o fortalecimento do salário mínimo e “um conjunto de políticas econômicas e sociais” que explicam “a queda de 66% da desigualdade no período de 2000-2008”.

Além disso, o relatório também destaca o aumento da proteção social e do empoderamento de mulheres através do aumento dos empregos com carteira assinada e da titularidade dos programas sociais conferida às donas de casa.

Para deputadas do PT na Câmara, o reconhecimento da ONU Mulheres segue na esteira do êxito brasileiro no combate à fome e à extrema pobreza na última década. “Há muito a se avançar ainda, mas é muito honroso sabermos que isso está acontecendo e que o mundo está reconhecendo os avanços do Brasil, assim como é reconhecido o nosso êxito no enfrentamento da fome e da miséria, assim como enxerga no Brasil uma referência na legislação que protege os direitos das crianças e adolescentes, a partir do ECA, lei pioneira nesse campo”, afirmou a deputada Ana Perugini (PT-SP).

“Esse relatório mostra que estamos fazendo a nossa lição de casa. Todo país que almeja ser uma nação desenvolvida deve incluir todos os segmentos e a mulher cumpre um papel fundamental na sociedade, inclusive na economia. O nosso governo tem fortalecido o protagonismo das mulheres e isso tem se revertido em melhor qualidade de vida para as nossas famílias”, destacou a deputada Marcivânia (PT-AP).

A deputada Erika Kokay (PT-DF) ressaltou que os avanços sociais “não brotam do chão”, mas são demandados e construídos pela sociedade civil e por políticas públicas. “Os avanços são frutos da luta das mulheres, mas também do compromisso de um governo como o de Lula, que, por exemplo, criou a Lei Maria da Penha, entre outras políticas, e do governo Dilma, que deu continuidade e avançou na promoção dos direitos e do empoderamento das mulheres”, frisou.

Segundo o relatório da ONU Mulheres, a participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro foi ampliada de 54 para 58% entre 2001 e 2009. No mundo, apenas metade das mulheres faz parte da força de trabalho, enquanto 80% dos homens estão no mercado laboral. A participação das mulheres da América Latina e Caribe no mercado de trabalho teve o maior aumento entre todas as regiões em âmbito global: de 40 a 54% entre 1990 e 2013.

O relatório aponta que, de 1995 a 2007, a diferença na remuneração de homens e mulheres no Brasil caiu de 38% para 29%. No mundo, os salários das mulheres são, em média, 24% inferiores aos dos homens. A Ásia Meridional tem a maior desigualdade: 33%, enquanto que o Oriente Médio e a região Norte da Àfrica têm o menor: 14%. Na América Latina e Caribe a diferença é 19%.

PT na Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Câmara aprova orçamento de guerra e cria condições para o governo ter agilidade no combate ao Covid-19

A Câmara aprovou nesta sexta-feira (3) a proposta de emenda à Constituição (PEC 10/20), qu…