Home Portal Notícias Seminário do Cooperativismo de Crédito Familiar e Solidário debate políticas para setor

Seminário do Cooperativismo de Crédito Familiar e Solidário debate políticas para setor

5 min read
0

assisdocouto

O deputado Assis do Couto (PT-PR) foi um dos homenageados na abertura do III Seminário Nacional do Cooperativismo de Crédito Familiar e Solidário que aconteceu na noite de terça-feira (14). “Eu considero agora que estamos começando um novo momento. Tem muita gente de barba e cabelo branco, que sacrificaram um pouco a vida para chegar aonde chegamos, que também merecem essa homenagem. Agora precisamos ter mais clareza para o caminho que nos espera nos próximos anos”, disse Assis.

O evento, que também marcou o lançamento da pauta do Cooperativismo Solidário, contou com a presença dos ministros do Trabalho, Manoel Dias, e do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias. Em pauta a elaboração de políticas que garantam o acesso ao crédito solidário, o direito à assistência técnica e o acesso a novos mercados.

No seminário, o deputado Assis do Couto (PT-PR), autor da Lei da Agricultura Familiar, destacou alguns pontos necessários para a continuação das cooperativas de crédito rural com interação solidária. Para Assis do Couto, as organizações, a exemplo da Cresol, fundada na região Sudoeste do Paraná, precisam iniciar um novo ciclo.

“É preciso reinventar algumas coisas. Nós, que somos fruto do inconformismo, temos que persistir. Temos que reconstruir algumas bases do nosso cooperativismo para continuar. O importante para nós é saber o que nós seremos em 20 anos. O que será da nossa agricultura familiar em 20 anos”, disse o parlamentar.

Para Assis do Couto, faltam políticas claras para as cooperativas de crédito rural com interação solidária. “Cabe ao estado brasileiro dar a atenção que o cooperativismo precisa. E principalmente na área de produção de alimentos, que é a área mais sensível da nossa economia. Estamos com uma inflação de alimentos bem acima da inflação geral do País, fruto de um desequilíbrio na oferta de alimentos. Para ele, a centralização do agro alimento está fazendo mal para a nação brasileira. “E para descentralizar só um grande e forte cooperativismo da nossa agricultura familiar. Isso para enfrentar o drama da inflação e da fome”, avaliou o deputado.

A Unicopas (União Nacional das Organizações Cooperativistas Solidárias) e a Confesol (Confederação das Cooperativas Centrais de Credito Rural com Interação Solidaria) promovem o evento.

Assessoria Parlamentar

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Contrariando Bolsonaro, ministro da Saúde nega guerra química e recomenda isolamento

Ministro Marcelo Queiroga evita entrar em conflito com Bolsonaro na questão da cloroquina,…