Home Portal Notícias CCJ do Senado aprova projeto de Mentor que permite indicação de condutor principal de veículo

CCJ do Senado aprova projeto de Mentor que permite indicação de condutor principal de veículo

7 min read
0

josementor

Na manhã desta quarta-feira (15), a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal aprovou parecer favorável ao Projeto de Lei da Câmara (PLC 60/2013), do deputado José Mentor (PT-SP), que altera o Código de Trânsito para possibilitar ao proprietário indicar ao órgão executivo de trânsito o principal condutor do veículo. Por ter recebido substitutivo do relator, o senador José Pimentel (PT-CE), a proposta voltará a ser analisada pela própria CCJ em turno suplementar, antes de retornar à Câmara.

Para Pimentel, a medida vai beneficiar muitos donos de carros e motos que são habitualmente usados por terceiros, como filhos, parentes ou profissionais.

Na proposição, o condutor principal passa a ser o responsável pelo veículo, inclusive pelas multas que sofrer. A inserção no documento só poderá ser feita pelo proprietário do veículo, seja pessoa física ou jurídica, e com a concordância e autorização expressa do condutor indicado.

De acordo com José Mentor, a proposta contribui para sanar eventuais dúvidas sobre a responsabilidade na condução de automotores. “A proposta dá tranquilidade ao proprietário do veículo em relação ao seu condutor, pois é rotineiro verificarmos que o proprietário às vezes sequer tem conhecimento das rotas percorridas pelo condutor, nem tampouco das infrações cometidas pelo mesmo e, invariavelmente, recebe, indevidamente, punição pecuniária (multa) e pontuação na carteira”, destacou.

José Mentor ressaltou ainda que somente no caso de ser outro o condutor, eventual – diferente do principal – na ocasião da infração, é que deverá ser preenchido o formulário próprio para indicar o verdadeiro responsável pela infração.

O condutor principal para ter o nome indicado no documento do veículo deve aceitar expressamente a indicação para que ela tenha validade. Depois disso, seu nome será inscrito no cadastro do veículo no Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

O principal condutor registrado assume a presunção da responsabilidade pelas infrações de trânsito cometidas com o veículo, responsabilidade que hoje cabe ao proprietário. Assim, não é mais necessário que o proprietário atravesse a atual burocracia necessária para transferir as sanções devidas — elas já serão aplicadas diretamente ao principal condutor.

O substitutivo do relator da matéria na CCJ do Senado trouxe duas modificações ao texto principal: a primeira, caso o veículo seja vendido, o principal motorista indicado tem seu nome automaticamente desvinculado do Renavam. Outras hipóteses para a exclusão do nome do condutor são a indicação de outra pessoa para a condição ou um requerimento do próprio condutor ou do proprietário.

Pimentel também modificou a forma inicial de identificação do principal condutor. O projeto original falava em inscrição do nome no documento do veículo, sendo necessária a emissão de um novo documento sempre que houvesse a nomeação de um condutor. Na nova proposta basta a inscrição no Renavam, que é um sistema virtual.

 Assessoria Parlamentar com informações da Agência Senado

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Anti-fake news: é mentira que Lula e PT tenham vínculo com narcotráfico

Mais uma vez a direta tenta, sem sucesso, criar mentiras absurdas envolvendo o PT, Lula e …