Home Portal Notícias Bancada do PT continua luta para impedir terceirização indiscriminada, diz Líder Sibá Machado

Bancada do PT continua luta para impedir terceirização indiscriminada, diz Líder Sibá Machado

10 min read
0

siba plenario gustavo

 

O líder do PT na Câmara, deputado Sibá Machado (AC), afirmou nesta quinta-feira (9) que a bancada do partido vai lutar para modificar o texto do projeto de lei (PL 4330/04) que estimula a contratação de funcionários terceirizados no setor privado e nas empresas públicas e de economia mista. O PT vai votar a favor da retirada da palavra “qualquer” do texto, onde é indicado o “tipo de atividade” que permitirá as contratações via terceirização. O destaque deve ser votado no plenário da Câmara na próxima terça-feira (14).  

 

“Vamos lutar para retirar a palavra ‘qualquer’ do texto das categorias profissionais que podem ser terceirizadas. Se este destaque for aprovado, poderemos votar favoravelmente ao restante da matéria”, destacou Sibá. Segundo o líder, a supressão dessa palavra derruba a interpretação de que a terceirização pode ocorrer em todas as atividades da empresa.

 

Esse ponto do projeto é muito criticado pelo PT e centrais sindicais (CUT e CTB) porque permite a contratação de mão de obra terceirizada não apenas para as atividades meio (serviço que não é a atividade principal da empresa), como é hoje, mas também para a atividade fim (atividade principal da empresa). Por essa perspectiva, por exemplo, uma universidade poderia terceirizar não apenas serviços de vigilância e limpeza (como já é permitido), mas também contratar professores de uma empresa terceirizada da área de educação.

 

Na avaliação do líder petista o texto do PL 4330/04, como foi aprovado, também prejudica a ascensão profissional dos trabalhadores. Para comprovar o que disse, o líder do PT usou como exemplo a trajetória de vida da ex-presidente da Petrobras, Graça Foster. “Vou usar o caso da Graça Foster, que ingressou na Petrobras como estagiária aos 17 anos e galgou, dentro da empresa, todos os espaços de comando. A terceirização não permite isso”, reafirmou.

 

De acordo com o líder petista, o partido reconhece a necessidade de regulamentar o trabalho terceirizado já existente no País devido a natureza de novas categorias que exigem novas formas de atuação. Mas ele alertou que o exagero está em estender essa modalidade de vínculo trabalhista para todas as áreas. “O que dizer daquelas profissões quanto ao grau de crescimento profissional, de expectativa de futuro? A terceirização não permite isso. Em nenhum momento a terceirização permite isso”, destacou Sibá Machado.

Héber Carvalho

 Ouça o Deputado Alessandro Molon na Rádio PT

” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]

Ouça as deputadas Benedita da Silva e Professora Marcivânia na Rádio PT

” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”] 

 

Ouça o Deputado Pedro Uczai na Rádio PT

” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]” bg=”dd1a22″ leftbg=”dd1a22″ lefticon=”294781″ track=”ff1b2c” tracker=”ffff00″ text=”000000″ righticon=”294781″ width=”300″ rightbg=”408080″ volslider=”ffffff” skip=”ffffff”]

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PT cobra da PGR ações contra ministro do Meio Ambiente por omissão no derramamento de petróleo no mar do Nordeste

A Bancada do PT na Câmara protocolou hoje (14), na Procuradoria–Geral da República, repres…