Home Portal Notícias Petistas defendem reforma política como instrumento de combate à corrupção

Petistas defendem reforma política como instrumento de combate à corrupção

5 min read
0

fontana zarattini

Os deputados petistas Henrique Fontana (RS) e Carlos Zarattini (SP) afirmaram nesta segunda-feira (16) que a reforma política pode ser um poderoso instrumento de combate à corrupção. A declaração deu-se após a entrevista do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, após reunião da coordenação política do governo, quando ele expôs a avaliação do Executivo sobre as manifestações ocorridas no domingo. Entre outros pontos, o ministro disse que “a sociedade deseja um novo sistema político que garanta representatividade à população”.

“Não podemos permanecer com um sistema que abre as portas a corrupção”, destacou Cardozo. Na avaliação do deputado Henrique Fontana, apenas a reforma política pode dar esta garantia.

 “Todas as pessoas que estudam o fenômeno da corrupção, seja no Brasil ou em outros países, são unânimes em afirmar que o principal fator de estímulo à prática ilícita é a influência dos interesses dos financiadores de campanhas eleitorais no poder político, em todos os níveis”, destacou Fontana.

Ainda de acordo com o parlamentar, é possível existir uma empresa que financie um candidato sem desejar obter favores. Mas, segundo ele, essa não é a praxe no Brasil. “Se pegarmos os escândalos de corrupção ocorridos no País nos últimos 30 anos, em pelo menos 90% deles existe uma interface com o financiamento eleitoral empresarial. Esse é um ambiente fértil para a corrupção”, ressaltou o deputado.

Na mesma linha, Carlos Zarattini considerou que é preciso reduzir os elevados custos das campanhas. “É importante o governo apoiar a iniciativa do Congresso para aprovar uma reforma política ainda esse ano, que proíba o financiamento empresarial das campanhas eleitorais. E essa proibição fatalmente levará a uma drástica redução dos custos”, observou.

Partidos – O deputado Fontana defendeu ainda que a proibição de doações de empresas deve alcançar ainda os partidos políticos, “em qualquer tempo”, e não apenas durante as eleições. Ele disse ainda que o discurso do combate à corrupção não pode ser partidarizado.

”Infelizmente, todos os governos nas últimas décadas, e em todos os níveis, já foram contaminados pelo vírus da corrupção. Precisamos de uma reforma política para refazer o tecido institucional do País e criar condições de governabilidade para qualquer partido, em um ambiente político estável”, alertou Henrique Fontana.   

Héber Carvalho

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Câmara aprova R$ 1,9 bi para produção de vacina contra Covid-19; PT defende imunização geral da população

Com o voto favorável da Bancada do PT, a Câmara aprovou nesta quarta-feira (2) a medida pr…