Home Portal Notícias Luiz Alberto: Ministro do TCU eliminou o capitalismo do Brasil para condenar a direção da Petrobras

Luiz Alberto: Ministro do TCU eliminou o capitalismo do Brasil para condenar a direção da Petrobras

7 min read
0
luizalbertoplenario2
Foto: Gustavo Bezerra
 
O deputado Luiz Alberto (PT-BA)registrou em plenário, nesta semana, o texto de sua autoria, intitulado “Julgamento do Caso Pasadena no TCU: a história de um massacre”, no qual faz uma avaliação do parecer do Tribunal de Contas da União, que incriminou toda a direção da Petrobras por um hipotético prejuízo que teria ocorrido na transação comercial com Pasadena. “O relator do TCU, ministro José Jorge, inventou uma coisa: eliminou o capitalismo do Brasil, a economia de mercado sem risco algum que possa ter qualquer transação comercial”, criticou.
 
Luiz Alberto lembrou que qualquer negócio no mundo capitalista pode dar lucro, pode não dar lucro. “Uma empresa pode até falir em decorrência de uma transição comercial, por causa de mudanças de realidade do mercado”, afirmou.
 
O deputado petista, que também é funcionário da Petrobras, fez questão de destacar que na época em que o ministro José Jorge foi presidente do Conselho da Petrobras – no governo Fernando Henrique Cardoso, onde ele era também ministro de Minas e Energia – ele participou de uma transação comercial efetivamente danosa, naquela época, que foi a troca de ativos da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), com a Repsol, da Argentina. “Essa transação comercial deu um prejuízo de cerca de US$ 3 bilhões”, frisou.
 
Indignado, Luiz Alberto disse que não entendo porque a CPMI que se instalou e investiga a Petrobras aqui, não investiga aquela transação. “Ali, sim, houve uma transação nefasta ao patrimônio da estatal, ao patrimônio do povo brasileiro, e nenhuma vírgula, nenhuma palavra se dá sobre aquele evento”, criticou.
 
Explicação – Na avaliação do deputado Luiz Alberto, o ministro José Jorge, que fez esse relatório incriminando a direção da Petrobras, teria que vir a público explicar isso. “Até porque na ocasião em que ele foi presidente do Conselho de Administração da estatal, ela viveu os piores momentos da sua história, com o seu patrimônio avaliado em apenas U$ 15 bilhões a impedida de participar daquilo que eles inventaram: os leilões dos campos, que seriam leiloados pela Agência Nacional de Petróleo, diante das dificuldades financeiras que tinha”. O petista destacou o patrimônio da Petrobras hoje é estimado em US$ 108 bilhões de dólares.
 
A Petrobras, segundo Luiz Alberto, enfrentou no governo Fernando Henrique e na gestão do ministro José Jorge no Conselho Administrativo da Estatal, um período objetivo de tentativa de fragilizar a empresa. “A Petrobras estava sendo preparada para o processo de privatização naquele governo. A companhia foi fatiada, todas as suas unidades viraram unidades de negócio” explicou. 
 
E hoje, continua o deputado petista, é bom dizer, “e aí o relatório do TCU não observa que de todo o sistema Petrobras, cerca de 14 refinarias, a única que dá um lucro substancial – as outras não dão prejuízo – mas a única que dá um lucro expressivo nesse momento é a Refinaria de Pasadena”.
Farsa – Para Luiz Alberto, o TCU não se debruçou na análise do que está acontecendo na verdade na Petrobras. “Ou seja, o TCU participou de uma farsa, na minha opinião, político-eleitoral para tentar desgastar e utilizar esse evento,” criticou. O petista avaliou ainda que a matéria da revista Veja, que afirma que a oposição está tentando anular o depoimento do ex-presidente da Petrobras José Sérgio Garbrielli e da atual presidente, Graça Foster, na verdade é um “factoide”, um indicativo de que “eles não encontraram nos depoimentos dos dois nenhum tipo de irregularidade”. 
 
Vânia Rodrigues  
Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas representam contra presidente da Fundação Palmares por ofensas ao movimento negro e às religiões de matriz africana

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), as deputadas Benedita da Silva (PT-RJ) e Erika K…