Home Portal Notícias Vale-Cultura apresenta resultados positivos e desmente mito de que brasileiro não gosta de ler

Vale-Cultura apresenta resultados positivos e desmente mito de que brasileiro não gosta de ler

5 min read
0
benedita-10-02-14
 
Foto: Gustavo Bezerra
 
Em pronunciamento na tribuna da Câmara, nesta quarta-feira (6), a deputada Benedita da Silva (PT-RJ) destacou os resultados positivos do programa Vale Cultura, que está em vigor desde setembro do ano passado.
 
Citando dados divulgados pelo Ministério da Cultura, a parlamentar informou que cerca  de 82% dos gastos feitos com o cartão são destinados a compra de livros, revistas e jornais, itens que ficaram à frente do cinema (com 13%) e de instrumentos musicais (2%). Além disso, segundo pesquisa da Câmara Brasileira do Livro divulgada em julho, as editoras brasileiras venderam 279,7 milhões de livros em 2013, volume que aumentou 4,13% em relação aos 268,6 milhões de exemplares comercializados em 2012.
 
Para Benedita, os dados divulgados pelo MinC e pela CBL quebram um mito sobre a sociedade brasileira. “O maior gasto do Vale-Cultura na compra de livro demonstra que o brasileiro é totalmente diverso daquilo que se construiu no imaginário social e no plano ideológico, de que não gosta de ler e de desfrutar de outros bens culturais e que é por isso que se acomoda com as programações dos meios de comunicação de massa. Fica evidente que o brasileiro gosta de ler, de acessar a internet, divertir, dançar, estudar e, por que não, de vez enquanto assistir uma televisão e ouvir a Voz do Brasil”, afirmou a parlamentar.
 
“É mais uma política adotada pelo nosso governo que vem provocando mudança de hábito e comportamento cultural na vida de milhões de cidadãos, que depois de um dia de trabalho ou no final de semana têm mais uma alternativa cultural, estimulando-os a saírem de casa com a família e desfrutar de livrarias, cinemas e teatros, que até há pouco tempo eram privilégios de uma minoria”, elogiou Benedita.
 
“Mais uma vez o Brasil se destaca no cenário internacional por uma iniciativa que visa ampliar o acesso dos cidadãos trabalhadores aos bens culturais que ainda está restrito a uma pequena parcela da população”, acrescentou a deputada.
 
O Vale-Cultura pode ser usado para a compra de ingressos para teatro, cinema, museus, espetáculos, shows, circo ou mesmo para a aquisição de produtos como CDs, DVDs etc. O cartão também poderá ser usado para pagar a mensalidade de cursos de artes, audiovisual, dança, circo, fotografia, música, literatura ou teatro. E para aqueles que quiserem adquirir produtos ou serviços culturais mais caros que o valor mensal do benefício (R$ 50,00), o crédito é cumulativo e não tem validade.
 
“No momento em que o Brasil vive um ambiente de pleno emprego, o nosso governo entende que é importante fomentar o acesso do trabalhador aos bens culturais, como um dos mecanismos de qualificação do capital intelectual e da mão-de-obra. Fica claro que os 40 milhões de brasileiros que entraram na classe média não querem só salário e emprego. Querem emprego, moradia, comida, diversão e arte”, concluiu Benedita.
 
Rogério Tomaz Jr.
Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

TCU determina que Ministério da Saúde apresente plano estratégico de combate à pandemia

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou nessa quarta-feira (21), que o Ministério d…