Home Portal Notícias Centrais sindicais encaminham pauta à Câmara; Vicentinho defende redução da jornada

Centrais sindicais encaminham pauta à Câmara; Vicentinho defende redução da jornada

4 min read
0

ReuniaoSind29042014

Foto: Salu Parentes/PTNACÂMARA

A dois dias da comemoração do Dia do Trabalhador, sindicalistas de sete centrais sindicais entregaram, nesta terça-feira (29), ao presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), uma pauta com os projetos considerados prioritários para a classe trabalhadora. Na próxima terça-feira (6), a questão será debatida em comissão geral, conforme acertado entre os representantes da CUT, CGTB, CSB, CTB, Força Sindical, Nova Central e UGT e o presidente da Câmara.

As principais matérias apontadas pelas centrais versam sobre redução de jornada de trabalho, para 40 horas semanais, a manutenção da política de valorização do salário mínimo, fim do fator previdenciário, destinação de 10% do PIB para a educação, 10% do orçamento da União para a saúde, a correção da tabela do Imposto de Renda e a rejeição do Projeto de Lei 4.330 (sobre terceirização), entre outros.

O líder da bancada do PT, Vicentinho (PT-SP), participou da reunião e reforçou a importância de se debater temas importantes do mundo do trabalho que, segundo ele, são estratégicas para o conjunto dos trabalhadores.

Ele destacou a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 231/95), que reduz de 44 para 40 horas semanais a jornada de trabalho, como ponto fundamental da agenda. Em sua avaliação, a medida “representará uma grande conquista do trabalhador brasileiro, que tem uma das mais longas jornadas de trabalho do mundo”.

Vicentinho fez questão de observar que a matéria está pronta para ser debatida e votada pelo Plenário da Câmara. Ele foi relator da proposta na comissão especial que emitiu parecer e o aprovou por unanimidade.

O líder do PT frisou que a redução da jornada pode garantir a geração de mais de 2,5 milhões de empregos. O petista baseou-se nos dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Vicentinho observou também que a maioria dos países já conta com jornadas de 40 horas semanais.

“Em alguns países, a jornada é de 36 horas ou de 35, como é o caso dos metalúrgicos da Alemanha ou dos trabalhadores franceses”. Disse que no Cone Sul só o Brasil tem uma jornada jornada maior.

Benildes Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Projeto susta ato do Executivo que reclassifica nível de toxicidade de agrotóxicos

O Projeto de Decreto Legislativo 616/19 pretende tornar sem efeito o ato do Ministério da …