Home Portal Notícias Taxa de desemprego é a mais baixa em março desde 2002; Décio Lima elogia

Taxa de desemprego é a mais baixa em março desde 2002; Décio Lima elogia

4 min read
0

desemprego

O deputado Décio Lima (PT-SC) elogiou em pronunciamento no plenário os dados da Pesquisa Mensal de Emprego divulgados na semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e que revelaram que a taxa de desemprego no Brasil ficou em 5,0% em março, a mais baixa para o mês desde o início da série histórica da pesquisa, em março de 2002. “Esses resultados nos mostram que a economia brasileira  está equilibrada, crescendo e gerando oferta de emprego aos trabalhadores brasileiros”, disse.

De acordo com Décio Lima, enquanto outros países do mundo vivem em recessão econômica devido à crise financeira de 2009, o Brasil se recupera e se mantém firme, ocupando a posição de 6ª maior economia do mundo. “Só temos motivos para parabenizar este governo e sua política econômica”, afirmou o parlamentar petista.

Dados – Segundo a pesquisa, o contingente de trabalhadores desocupados ficou em 1,2 milhão de pessoas, mantendo-se praticamente estável em relação a fevereiro, mas recuando 11,6% na comparação com março de 2013. A população ocupada, de 22,9 milhões de pessoas, também  manteve-se praticamente estável comparada a fevereiro desse ano e março do ano passado.

 Entre os setores da economia, houve geração de emprego, na comparação com fevereiro, nas áreas da construção (1%) e serviços prestados à empresas (2,6%). Na comparação com março do ano passado, houve crescimento dos postos de trabalho em seis dos sete setores, com exceção da indústria, que teve queda de 0,5%. Os destaques positivos foram a construção (6,6%) e o comércio (6%).

 O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado ficou praticamente o mesmo de fevereiro, 11,7 milhões. Mas foi registrado um aumento de 2% em relação a março do ano passado.

Segundo dados do Cadastro-Geral de empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, o país gerou nos primeiros três meses do ano um total de 344.984 postos formais de trabalho, resultado superior ao verificado para o mesmo período de 2013, quando foram gerados 306.068 postos. Nos últimos 12 meses essa geração foi de 1.027.406 postos de trabalho, equivalentes à expansão de 2,57% no contingente de empregados celetistas do país.

Gizele Benitz

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Contrariando Bolsonaro, ministro da Saúde nega guerra química e recomenda isolamento

Ministro Marcelo Queiroga evita entrar em conflito com Bolsonaro na questão da cloroquina,…