Home Portal Notícias Cemig usa dinheiro público para fazer disputa política e campanha mentirosa, criticam petistas

Cemig usa dinheiro público para fazer disputa política e campanha mentirosa, criticam petistas

9 min read
0

odair-welitonprado

Em campanha institucional na televisão, rádio e na internet a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), estatal controlada pelo governo do PSDB no estado, atribui ao governo federal a responsabilidade pelo aumento de 14,76% nas tarifas de energia elétrica dos consumidores mineiros.

O anúncio omite que os reajustes são concedidos a partir de solicitações encaminhadas pelas concessionárias. No caso da Cemig, o reajuste pedido à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) foi de 29,74%, conforme explicita um comunicado oficial da própria empresa.

“Você sabia que a tarifa da Cemig não é decidida pela Cemig?”, questiona o ator Jonas Bloch na campanha [veja o vídeo aqui] da Cemig. “Quem define as tarifas de todas as empresas de energia do Brasil é um órgão do governo federal, a Aneel, que fica lá em Brasília”, completa o garoto-propaganda.

O PT de Minas Gerais divulgou uma nota, no último sábado (12), criticando duramente a campanha. “O PSDB mineiro parece não ter limites nas reiteradas tentativas de enganar a população com falsas propagandas. Como se não bastasse querer se apropriar dos programas federais implantados em Minas, agora os tucanos tentam transferir para o governo federal a culpa pelo aumento na conta de luz”, diz o texto, assinado pelo presidente do partido em Minas, deputado Odair Cunha.

A nota enfatiza que o pedido de quase 30% de aumento na conta paga pelos mineiros foi feito no mesmo período em que a companhia anunciou lucro de R$ 3,1 bilhões em 2013.

O deputado Weliton Prado (PT-MG) também reprovou a peça de propaganda da estatal. “Não é a primeira vez que a Cemig faz isso. Trata-se de uma campanha descabida e mentirosa, que usa recursos públicos para fazer a disputa política”, afirmou Prado, que vai denunciar a empresa ao Ministério Público por esta peça publicitária.

“A Cemig está tendo lucros bilionários e esses lucros estão sendo revertidos, em boa parte, para o capital estrangeiro, quando poderiam ser revertidos para os consumidores, na forma de redução de tarifas, que a empresa poderia solicitar à Aneel, mas não faz”, acrescenta Weliton Prado, que acionará a Judiciário para tentar impedir o reajuste.

Ética – Em sua página na Internet (www.cemig.com.br), a empresa diz que considera “fundamental lidar de forma transparente com os diversos públicos que se relaciona” e defende que a ética “é um valor indispensável”. Aparentemente, o discurso não é levado muito a sério.

Confira abaixo a íntegra da nota do PT-MG.

NOTA OFICIAL DO PT-MG

O PSDB mineiro parece não ter limites nas reiteradas tentativas de enganar a população com falsas propagandas. Como se não bastasse querer se apropriar dos programas federais implantados em Minas, agora os tucanos tentam transferir para o governo federal a culpa pelo aumento na conta de luz.

Nos últimos dias, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) patrocinou uma massiva campanha publicitária com o objetivo de se isentar do reajuste de 14,76% nas contas pagas pelos mineiros. A verdade, que novamente não está ao lado da propaganda tucana, é que a Cemig solicitou um aumento de quase 30% na conta de luz. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), discordando dos argumentos apresentados pela estatal para reajustar as tarifas, concedeu um reajusta de 14,7%, metade do que solicitou a companhia.  Vale ressaltar que a Aneel só autoriza aumentos nas tarifas após a solicitação das distribuidoras, no caso a Cemig.

O pedido de quase 30% de aumento na conta paga pelos mineiros foi feito na semana em que a companhia anunciou um lucro de R$ 3,1 bilhões, em 2013. Se fosse aceito pelo órgão regulador, sozinha, a correção na conta de luz poderia representar uma elevação de 0,8 ponto percentual na inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na Grande BH.

O que surpreende, além da incompatibilidade entre o lucro de R$ 3,1 bilhões e os exorbitantes pedidos de aumentos nas tarifas, é um dos argumentos utilizados pela empresa para rever a definição da Base de Remuneração da Cemig Distribuição, com o consequente impacto no valor da conta de luz. Dizendo ter investido acima do previsto na implantação do programa Luz Para Todos, a Cemig vai, a partir de abril, repassar para os mineiros parte dos valores gastos neste importante programa social do governo federal.

A falta de planejamento, de sensibilidade social e de compromisso com o controle dos índices inflacionários revelam a distância existente entre a prática e a propaganda do governo de Minas. Enquanto o governo federal faz sacrifícios para resolver os problemas, inclusive na questão da energia, baixando tarifas e implantando projetos como o Luz Para Todos, o estado de Minas, através da Cemig, erra cálculos, não realiza um bom planejamento e transfere para a população o ônus pela má gestão do PSDB.

Odair Cunha

Presidente Estadual do PT-MG

Rogério Tomaz Jr.

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Alexandre Padilha diz que apesar de desmonte do governo Bolsonaro, Brasil está preparado para enfrentar coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou, na tarde de ontem (27), o nível de risco mund…