Home Portal Notícias Receita nominal do setor serviços sobe 8,6% em novembro

Receita nominal do setor serviços sobe 8,6% em novembro

5 min read
0

cabelo

O setor de serviços cresceu 8,6% em novembro em relação ao mesmo mês de 2012, descontada a inflação. O indicador mostra que, no mês, o setor se expandiu pouco menos do que em outubro (8,8%) e setembro (9,7%) de 2013 nesse mesmo tipo de comparação. Os dados constam da Pesquisa Mensal de Serviços divulgada nesta quarta-feira (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o levantamento, a alta no ano e nos últimos 12 meses chega a 8,5%, refletindo aumento em todos os itens que compõem o índice. A receita dos serviços prestados às famílias subiu 10,5%, a de serviços de informação e comunicação, 7%, e a de serviços profissionais, administrativos, 7,8%. Já transportes, serviços auxiliares dos transporte e correio cresceu 10,2%. Por não ter um instrumento de ajuste sazonal, a pesquisa não calcula dados que permitem comparar o desempenho do setor mês a mês, o que exigiria uma série histórica.

Entre os indicadores, o segmento serviços prestados às famílias mantém crescimento contínuo, que passou de 7,3% para 10,3% entre fevereiro e novembro de 2013. De um ano para o outro, na comparação entre novembro de 2012 e o mesmo mês de 2013, o segmento cresceu 10,5%, pouco menos que em outubro (12,6%), puxado pela receita dos serviços de alojamento e alimentação (10,2%).

Os serviços de informação e comunicação em novembro do ano passado, tiveram alta de 7%, taxa menor que a de outubro, na comparação com o mesmo mês de 2012 (7,9%). Os serviços de telecomunicações e tecnologia da informação tiveram aumento de receita de 5,6%, e os serviços audiovisuais, de edição e agência de notícias subiram 15,1%.

O segmento serviços profissionais, administrativos e complementares subiu 7,8%, nesta comparação, com novembro de 2012, em relação aos 7,3% de outubro. Isso reflete expansão dos serviços administrativos complementares, que abrangem mão de obra intensiva, em alta de 9,3%.

Por fim, cresceu 10,2% em novembro o segmento transporte, serviços auxiliares dos transporte e correios, depois de subir 9,9% em outubro. As maiores taxas de crescimento foram constatadas no transporte aquaviário (15,3%), no transporte aéreo (11,7%) e transporte terrestre, 8,1%. Os serviços de armazenagem, auxiliares e correio se destacaram com alta de 13,2% – a maior em 12 meses.

Entre as unidades da Federação, o Tocantis foi o único local onde o IBGE registrou queda de receita nominal do setor serviços (1,7), em relação ao mesmo período de 2012. Por outro lado, as atividades pesquisadas se destacaram no Distrito Federal (19,7%), em Santa Catarina (14,5%), Paraíba (13,9%) e Mato Grosso (13,8%). Sergipe (1,1%), Acre e Amapá (ambas com 1,4%), Mato Grosso do Sul (4,5%) e Rio Grande do Norte (4,6%), registraram as menores taxas do crescimento do setor serviços.

Agência Brasil

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Alexandre Padilha diz que apesar de desmonte do governo Bolsonaro, Brasil está preparado para enfrentar coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou, na tarde de ontem (27), o nível de risco mund…