Home Portal Notícias Balanço Legislativo é positivo e confirma compromisso do PT com governo do Brasil

Balanço Legislativo é positivo e confirma compromisso do PT com governo do Brasil

10 min read
0
guimaraes artigo gustavo2
No ano de 2013, a Câmara dos Deputados teve uma intensa produção legislativa, num esforço que resultou na votação de uma série de matérias consideradas prioritárias para a sociedade brasileira. Em todas as votações, a Bancada do Partido dos Trabalhadores teve uma atuação importante. A unidade da bancada foi fundamental para garantir a aprovação de propostas de grande alcance social, que contribuíram com o governo da presidenta Dilma Rousseff e com a consolidação do novo Brasil. Ou seja, ajudou a consolidar o projeto maior de promover distribuição de renda com redução recorde da pobreza e inclusão social.
 
Para o líder do PT na Câmara, deputado José Guimarães (CE), o balanço do ano legislativo é positivo. “A Bancada do PT exerceu protagonismo em todas as questões centrais do governo e do País. Ajudamos a aprovar matérias que, sem elas, o Brasil teria quebrado. O PT foi chave na discussão e votação da MP dos Portos; da ampliação do Regime Diferenciado de Contratação (RDC) de obras públicas para as áreas da saúde e educação; manteve os vetos das matérias que poderiam colocar o País em risco, como a multa de 10% do FGTS, que foi direcionada para o ‘Programa Minha Casa, Minha Vida’; atuou na renegociação das dívidas dos estados e municípios e, finalmente, teve papel decisivo na aprovação da MP do Mais  Médicos”. 
 
Um dos destaques do início do ano foi a aprovação da medida provisória (MP 595/12) que criou um novo marco regulatório para o setor portuário. O líder da Bancada do PT, deputado José Guimarães, presidiu a comissão mista que analisou a matéria. “Essa medida foi uma grande conquista. Ela é central para os novos investimentos na estrutura portuária, visando modernizá-la para dar competitividade ao setor”, disse Guimarães.
Também foi conquista importante do governo Dilma Rousseff a aprovação, em agosto, do projeto de lei (PL 5500/13) do Executivo que trata do repasse dos recursos dos royalties do petróleo. O texto aprovado prevê a repartição dos recursos entre educação (75%) e saúde (25%). “Esse é o compromisso do governo do PT, diálogo com as ruas, com o País. Não há investimento mais seguro do que em educação”, ressaltou o líder do PT, deputado José Guimarães. 
 
Para o deputado Carlos Zarattini (PT-SP), que presidiu a comissão especial sobre a matéria, o texto aprovado “preserva o pensamento principal da presidenta Dilma de concentrar recursos na educação sem esquecer uma parte para a saúde, pois é uma necessidade que grita nos ouvidos de todos os parlamentares”.
 
Mais Médicos – Considerado um marco do Governo Dilma Rousseff, o Programa Mais Médicos (MP 621/13) foi aprovado pelo plenário da Câmara, com apoio unânime da Bancada do PT. Um dos objetivos da iniciativa é fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS), ao garantir o provimento de médicos em localidades distantes dos centros urbanos e nos subúrbios de grandes cidades. Para o deputado Rogério Carvalho (PT-SE), relator da MP na comissão mista que avaliou a proposta, a medida representa “uma vitória esperada há 40 anos por quem milita na área médica no Brasil”.
 
CPC – A Câmara aprovou ainda o novo Código de Processo Civil (CPC), relatado pelo deputado Paulo Teixeira (PT-SP). A votação do texto-base do PL 8046/10, dividido em cinco partes, foi concluída. Falta ainda apreciar os destaques ao texto para concluir a votação e a matéria seguir para análise do Senado. “Esse é o primeiro Código aprovado no regime democrático. Estamos oferecendo à sociedade um código que torna o processo menos burocrático, mais democrático e mais leve para a condução das partes e também mais rápido para o cidadão brasileiro”, disse Paulo Teixeira.
 
Juventude – No mês de julho, em que manifestações de rua tomaram conta do País, foi aprovado o PL 4529/04, que cria o Estatuto da Juventude, sancionado em seguida pela presidenta Dilma Rousseff. A proposta é da Comissão Especial das Políticas Públicas para a Juventude, presidida pelo deputado Reginaldo Lopes (PT-MG). “Esse é um marco histórico para a juventude brasileira, pois estamos reconhecendo essa parcela da população como sujeito de direito, e é importante que haja políticas públicas específicas”, disse Reginaldo Lopes. 
 
O estatuto prevê princípios e diretrizes para a implementação de políticas públicas para jovens entre 15 a 29 anos, estimados em cerca de 52 milhões de brasileiros. A proposta assegura acesso à educação, profissionalização, trabalho e renda, além de determinar a obrigatoriedade de o Estado manter programas de expansão do ensino superior, com oferta de bolsas de estudos em instituições privadas e financiamento estudantil. 
Servidores – Também foi aprovada, em primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC 111/11) da deputada Dalva Figueiredo (PT-AP) que garante o direito de servidores dos ex-territórios do Amapá e Roraima – admitidos durante o período entre a transformação dos territórios em estados (outubro de 1988) e sua efetiva instalação (outubro de 1993) – de permanecerem vinculados à União.
 
Defensoria – Foi aprovada ainda a PEC 207/12, que estende às defensorias públicas da União e do Distrito Federal a autonomia funcional e administrativa concedida às defensorias estaduais. Para o deputado Amauri Teixeira (PT-BA), que presidiu a comissão especial que analisou a PEC, a defensoria pública “é uma das instituições mais importantes para diminuir as desigualdades sociais no País”.
 
PT na Câmara
 
 
 
Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Bolsonaro vai diminuir lista de doenças que dão direito a benefícios no INSS, denuncia Frei Anastácio

O deputado federal Frei Anastácio (PT-PB) denuncia que Bolsonaro prepara mais um ataque co…