Home Portal Notícias Ministro quer nacionalizar legislação sobre antenas de celular

Ministro quer nacionalizar legislação sobre antenas de celular

3 min read
0

paulobernardo-161013

Foto: Lúcio Bernardo Jr/ Câmara dos Deputados

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, defendeu nesta quarta-feira (16) a nacionalização da legislação referente à instalação de antenas de celular. Durante audiência pública na comissão que analisa o assunto (PL 5.013/13), o ministro criticou ainda as cidades que têm leis muito rígidas para a instalação de antenas. Segundo ele, essa prática impede a melhoria na qualidade dos serviços. Para o relator da comissão, deputado Edson Santos (PT-RJ), a aprovação do projeto pode obrigar as operadoras a prestarem um serviço melhor à sociedade.

“O PL é fundamental para a melhoria da telefonia porque nacionaliza a legislação e contribui para aumentar os investimentos no setor. Hoje, as operadoras de celular prestam um serviço de péssima qualidade e, como desculpa, colocam a culpa na dificuldade de instalarem antenas em certas localidades por conta da legislação”, explicou o deputado Edson Santos.

Segundo o ministro das Comunicações, a existência de inúmeras leis municipais diferentes, em certas localidades praticamente inviabiliza a melhoria dos serviços. Como exemplo ele citou a cidade de Campinas (SP), onde é proibida a instalação de antenas perto de escolas, hospitais e órgãos públicos. “Nesse caso é quase impossível melhorar a qualidade do sinal por conta da escassez de locais para a instalação das antenas”, afirmou.

Outros problemas que podem ser resolvidos com uma legislação nacional é a redução dos prazos para as licenças ambientais e urbanísticas para a instalação das antenas.  De acordo com o ministro, em algumas cidades as operadoras esperam até um ano e meio para obter a liberação. “Acredito que esse prazo por ser abreviado para 60 dias”, destacou.

O ministro Paulo Bernardo disse ainda aos parlamentares presentes à audiência que, a partir de 2014, o governo federal deve levar o acesso a telefone fixo e internet a 12 mil distritos do País. Os locais beneficiados devem estar localizados em um raio de até 30 km da sede do município.

Héber Carvalho

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Aprovada proposta do PT e do PSOL que garante prioridade para mulher chefe de família no auxílio emergencial

O plenário aprovou nesta terça-feira (2), o projeto de lei (PL 2835/20), do deputado José …