Home Portal Notícias Orçamento: Comissão vota parecer da LDO-2014 nesta semana

Orçamento: Comissão vota parecer da LDO-2014 nesta semana

6 min read
0

JORGEBITTAR

A Comissão Mista de Orçamento convocou para esta semana quatro reuniões do colegiado na tentativa de votar o relatório final da proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO – 2014). “A nossa expectativa é a de concluir nesta semana a apreciação das diretrizes para o Orçamento para o próximo ano”, afirmou o coordenador da Bancada do PT na comissão, deputado Jorge Bittar (PT-RJ). Na sua avaliação é fundamental a votação da LDO, mesmo se não houver tempo hábil para que o governo considere as contribuições dos parlamentares para o Orçamento de 2014, que tem prazo constitucional de até 31 de agosto para ser entregue ao Congresso Nacional.

“Podemos fazer as adequações necessárias entre o que for aprovado na LDO-2014 e o projeto de Lei Orçamentária que virá do Executivo ao longo do processo de apreciação do Orçamento do próximo ano”, sugeriu Jorge Bittar. Ele explicou que, ao não cumprir o prazo de 17 de julho para a apreciação das diretrizes orçamentárias, o Congresso Nacional acabou abrindo mão da sua prerrogativa de contribuir com a elaboração do Orçamento da União para 2014.

“Infelizmente não houve acordo que garantisse a votação no tempo adequado. Mas, com certeza, o governo deve estar produzindo sua proposta com base do texto original da LDO-2014. As nossas sugestões, emendas e modificações poderão ser incluídas no Orçamento durante a sua apreciação pela comissão”, reforçou Jorge Bittar.

Parecer final – O relator da LDO-2014, deputado Danilo Forte (PMDB-CE), deverá entregar o seu parecer final nesta terça-feira (20). Ele antecipou que acatou cerca de 80% das 4.085 emendas apresentadas ao texto. Um dos principais itens acolhidos foi o que estabelece que o Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (Cauc), do Tesouro Nacional, terá validade de quatro meses. A ferramenta online é utilizada para indicar, automaticamente, se o município ou estado que recebe transferência de recursos da União está em dia com as exigências previstas, por exemplo, na Lei de Responsabilidade Fiscal.

O relator também incluiu na LDO a redução para 0,01% da contrapartida obrigatória de estados e municípios para execução de programas com verba federal. Foi acatada ainda várias emendas que pedem autorização para as defensorias públicas da União e do Distrito Federal elaborarem suas próprias propostas orçamentárias. A medida foi possível graças à aprovação da Emenda Constitucional 74, que estende a essas defensorias a autonomia funcional e administrativa concedida às defensorias estaduais na chamada reforma do Judiciário (Emenda Constitucional 45).

O relatório também já contemplou a proposta de Orçamento Impositivo (PEC 565/06), que torna obrigatória a execução orçamentária e financeira das emendas parlamentares ao Orçamento até o total global de 1% da receita corrente líquida realizada no ano anterior. A PEC foi aprovada em 1º turno na Câmara e ainda precisa passar por mais um turno de votação, antes de seguir para apreciação no Senado.

Agenda – As reuniões da Comissão de Orçamento estão convocadas para esta terça-feira (20), às 14h30; para quarta-feira (21) às 14h30 e às 18h e quinta-feira (22) às 10h. Todas elas acontecerão no plenário 2.

Vânia Rodrigues com Agência Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Oficialmente sem comando, Saúde não apresenta plano de combate ao Covid-19

No dia 15 de maio, Nelson Teich foi afastado do Ministério da Saúde. Desgastado por sua di…