Home Portal Notícias Erika Kokay critica movimento liderado por Silas Malafaia

Erika Kokay critica movimento liderado por Silas Malafaia

3 min read
0

ErikaKokayApós meses de intensa divulgação em horário nobre de emissoras de rádio e TV – em inserções pagas cujo custo total é estimado em milhões de reais – e nas redes sociais da Internet, a Marcha da Cidadania pela Vida, organizada pelo pastor Silas Malafaia, nesta quarta-feira (5), contou com um público bem menor do que o esperado.

O próprio Malafaia anunciou aos meios de comunicação que aguardava cerca de 100 mil participantes. Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, o evento – que teve show de artistas famosos da música gospel – reuniu aproximadamente 40 mil pessoas para atacar o casamento gay e as propostas de descriminalização do aborto.

A deputada Erika Kokay (PT-DF), além de ressaltar o público inferior ao que os organizadores esperavam, criticou as bandeiras do movimento liderado pro Malafaia.

“Pelo que vimos, o público que participou do evento não correspondeu ao que foi anunciado e ao que eles investiram em propaganda. O pastor Malafaia está tentando construir um movimento de massas com uma lógica fascista, que visa retirar direitos, perseguir pessoas e naturalizar a hierarquização dos seres humanos. É um ovo de serpente, porque representa um projeto de poder que pressupõe a derrubada da laicidade do Estado”, afirmou a parlamentar.

O nome escolhido para o evento também foi questionado pela deputada. “Seria cômico, se não fosse trágico, o fato de esse movimento se autodenominar ‘Marcha da Cidadania’ e em defesa da família. A família não pode ser um lugar de sofrimento, de disseminação do preconceito e do ódio. O conjunto da sociedade brasileira quer a verdadeira cidadania, que não exclua direitos de quem quer que seja”, disse Erika.

Rogério Tomaz Jr.

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Alexandre Padilha diz que apesar de desmonte do governo Bolsonaro, Brasil está preparado para enfrentar coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou, na tarde de ontem (27), o nível de risco mund…