Home Portal Notícias André Vargas rebate Aécio: “Os brasileiros já deram um não ao neoliberalismo do PSDB”

André Vargas rebate Aécio: “Os brasileiros já deram um não ao neoliberalismo do PSDB”

7 min read
0

andrevargas

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), rebateu hoje (24) críticas do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à política econômica do governo Dilma e ao projeto implementado pelo PT e aliados desde 2003. “O senador é refém de um modelo neoliberal que já foi derrotado na urnas pelo povo brasileiro nas últimas três eleições presidenciais e que nem é seguido mais até por países como os Estados Unidos, onde nasceu o Consenso de Washington”, disse Vargas.

Ele afirmou que a oposição não tem projeto e nem propostas para o País e, por isso, insiste com fórmulas como as seguidas pelo governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), que quebrou o Brasil três vezes e gerou taxas recordes de desemprego, arrocho salarial e submissão aos interesses estrangeiros.

Para André Vargas, a oposição capitaneada por pessoas como Aécio Neves precisa aprender a fazer contas e a analisar as estatísticas. “O Brasil tem gerado número recorde de empregos com carteira assinada. Só o governo Dilma já gerou quatro milhões de novos empregos, que, somados aos do governo Lula, somam cerca de 20 milhões de novas ocupações.”

Ele disse que essa realidade contrapõe-se à da Europa e do Estados Unidos, por exemplo, com taxas de desemprego altíssimas (só na Espanha é ao redor de 28%). “Desde 2008, o mundo vive a maior crise econômica dos últimos setenta anos, mas mesmo assim o Brasil atravessa esse momento com crescimento, geração de empregos e distribuição de renda”, comentou Vargas.

O vice-presidente da Câmara ironizou Aécio por fazer um diagnóstico errado da situação brasileira e ainda receitar um remédio mais errado ainda, que é o receituário neoliberal do PSDB. “A imensa maioria do povo brasileiro não tem saudade da era FHC, pois nos últimos dez anos, com o PT e aliados, o Brasil mudou profundamente e retomou a autoestima, com um projeto que combate desigualdade sociais e regionais, leva ao crescimento com distribuição de renda e dá uma nova projeção ao País no cenário internacional”.

Amnésia – O parlamentar petista ironizou também a insistência com que o senador tucano fala de inflação. “Ele tenta aterrorizar, mas sofre de amnésia, já que a média anual de inflação nos dez anos do governo do PT tem sido de 6,04%, enquanto à época de FHC foi de 9,24%.”

André Vargas observou que tanto a oposição como parte da mídia conservadora andam descolados da realidade. Ele citou pesquisa divulgada pelo Pew Research Center, com informações sobre 39 países, a qual aponta que 59% dos brasileiros dizem que a situação econômica do País é boa e 79% acreditam que ela ficará ainda melhor nos próximos 12 meses; na Europa e nos Estados Unidos, ao contrário do Brasil, pais acreditam que seus filhos terão padrão de vida pior do que têm hoje.  

Otimismo – A avaliação dos brasileiros sobre a situação econômica pessoal é ainda mais positiva: 74% afirmam que ela vai bem e 88% apostam que ficará melhor nos próximos 12 meses, o percentual mais alto entre todos os países pesquisados.

André Vargas observou que um dos responsáveis pela pesquisa mostrou que a performance do Brasil desde a eclosão da crise de 2008 estimula o otimismo dos brasileiros. O resultado da pesquisa é próximo ao da China: lá, 80% dos entrevistados acredita que a situação econômica vai melhorar nos próximos 12 meses.  A população dos dois países também se mostra confiante no futuro, ao comparar a vida dos filhos com a dos pais. No Brasil, 79% dos entrevistados acreditam que ela será melhor, muito próximo aos 82% da China.

Em países avançados, especialmente na Europa, o quadro é outro – 90% dos franceses veem um futuro pior para os seus filhos. Nos EUA, 62% dizem que os filhos terão uma vida pior que os pais.

Equipe PT na Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Bolsonaro agora cita até Mussolini nas redes sociais

A escalada autoritária do presidente Jair Bolsonaro segue sem freios ou mesmo um esforço p…