Home Portal Notícias Câmara aprova texto principal de projeto que permite internação compulsória de usuário de drogas

Câmara aprova texto principal de projeto que permite internação compulsória de usuário de drogas

5 min read
0

 pauloreginaldo

O plenário da Câmara aprovou nesta quarta-feira (22) o substitutivo ao Projeto de Lei (PL 7663/10), que trata de alterações na Lei 11.343/06, do Sistema Nacional de Políticas sobre Drogas. O objetivo da mudança é definir as condições de atenção aos usuários ou dependentes de drogas, inclusive, a internação involuntária de dependentes químicos e a ampliação de pena para traficantes. Ainda falta apreciar destaques ao texto para concluir a votação da matéria.

A proposta foi amplamente debatida pelos parlamentares e dividiu opiniões. Para o deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), que presidiu a comissão especial sobre a política de combate ao crack e outras drogas, o texto aprovado “não é perfeito”, mas avança na legislação.

“Um dos pontos mais importantes é o que prevê a internação involuntária para desintoxicação com prazo definido de até 90 dias para proteção da vida e, isso, apenas na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). O Estado tem o dever de fazer medidas que protejam a vida e é esse o objetivo. Além disso, a proposta organiza a política nos eixos principais que são a prevenção, acolhimento e tratamento, a qualificação para reinserção, e o financiamento”, destacou Reginaldo Lopes.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que defende o conceito da redução de danos para o usuário de drogas, afirmou que o texto aprovado é “preconceituoso” com o usuário. “É um retrocesso porque é punitivo com o usuário e criminaliza ainda mais o usuário. Além disso, essa proposta abre o caminho para o financiamento das comunidades terapêuticas sem controle público. Vamos trabalhar para tentar fazer modificações no Senado”, ressaltou Paulo Teixeira.

Regras – O texto aprovado prevê, entre outros pontos, um prazo de 90 dias para a internação involuntária, feita sem consentimento do usuário. Essa internação só poderá ser feita por hospitais, clínicas e pelos Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas, excluindo a atuação das comunidades terapêuticas. Essas comunidades só poderão atuar nas internações voluntárias. O texto também prevê aumento de pena de cinco para oito anos de reclusão para os traficantes que fazem parte de organizações criminosas.

Outras matérias – O plenário aprovou também nesta quarta-feira (22) a urgência para a tramitação do PLP 271/05, que define novas regras para a tributação do ato cooperativo – negócio jurídico praticado por cooperativa de qualquer grau, em proveito de seus associados.

Para o deputado Sibá Machado (PT-AC) “essa é uma proposta importante porque as cooperativas do Brasil têm impacto positivo na formação do PIB, na geração de oportunidade de trabalho e da capacidade de distribuição de renda. Isso é indiscutível no papel das cooperativas”.

Gizele Benitz

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Deputadas repudiam ataques misóginos e machistas de Bolsonaro à jornalista Patrícia Mello

Parlamentares do PT, PCdoB, PSOL, PSB e da Rede protestaram no plenário e no Salão Verde d…