Home Portal Notícias Reforma agrária: Incra pode ter preferência na compra de imóveis rurais penhorados

Reforma agrária: Incra pode ter preferência na compra de imóveis rurais penhorados

4 min read
0

ppimenta_saulocO presidente da Comissão de Legislação Participativa, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), apresentou projeto de lei (PL 7535/10) na Câmara, determinando a concessão de preferência para o órgão fundiário federal na aquisição de imóvel rural penhorado.

O projeto foi sugerido por representantes do movimento social à comissão, durante um debate sobre a violência no campo. “A proposta é também uma homenagem póstuma ao deputado Adão Pretto (PT-RS), que durante os 18 anos que atuou no Parlamento brasileiro sempre lutou pela reforma agrária, pela paz no campo e pela igualdade social”, afirmou Paulo Pimenta.

Na última semana a Câmara inaugurou o plenário 9, das comissões de Direitos Humanos e de Legislação Participativa, com o nome Adão Pretto. O deputado faleceu em fevereiro de 2009.

Pela proposta, o Incra ( Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) passará a ter preferência de compra nos casos de leilão judicial de imóveis rurais destinados ao pagamento de dívidas bancárias ou de outras instituições de crédito (Lei 5.869/73 ). O leiloeiro será o encarregado de encaminhar ao órgão federal o edital do leilão a fim de que exerça, no prazo de trinta dias, o direito de preferência, suspensa nesse período a realização do leilão.

O deputado Paulo Pimenta argumentou ainda que a reforma agrária continua como tema candente no debate nacional, tanto pela força da agricultura familiar, como pela enorme pobreza que assola o meio rural. “No entanto, sua inconteste necessidade de realização não condiz com os instrumentos disponíveis para acesso ao recurso fundiário, fator que encarece sobremaneira o preço dos imóveis rurais destinados à reforma agrária”, lamentou o deputado. Hoje, acrescentou, temos disponíveis a desapropriação e a aquisição por meio do crédito fundiário.

Para Paulo Pimenta, o projeto de preferência nos leilões será um mecanismo a mais de acesso ao recurso fundiário por parte do Poder Público para a realização da reforma agrária. “Acreditamos que, com os dispositivos propostos vamos ampliar a oferta de imóveis disponíveis para a reforma agrária, inclusive nas áreas onde há maior demanda e onde o nível de conflitos sociais exige atuação rápida do Governo”. O deputado disse ainda que o objetivo não é penalizar, nem retirar direitos dos envolvidos no processo de leilão. “O que se busca é mais um mecanismo de compra de terra por parte do órgão responsável pela implementação da reforma agrária”, finalizou.

Vânia Rodrigues

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Frei Anastácio denuncia a liberação de mais 32 novos agrotóxicos

O deputado federal Frei Anastácio (PT-PB) alertou que Bolsonaro já começou o ano com a lib…