Home Portal Notícias Comissão externa que avalia estiagem no RS amplia debates

Comissão externa que avalia estiagem no RS amplia debates

4 min read
0

O coordenador da Comissão Comissão Externa e presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), participou da terceira audiência pública realizada pelo colegiado, na quinta-feira, e ouviu considerações de lideranças e autoridades do RS. Desde que foi criada, a comissão participou de estudos e visitas ao estado, fez audiências em ministérios, discutiu a problemática junto ao Ministério Público, reuniu entidades em Brasília para tratar do tema e mapeou pontos estratégicos a serem trabalhados.

As necessidades foram divididas em duas frentes. Uma discute medidas emergenciais como pagamentos ao Rio Grande do Sul dos “Restos a Pagar” pelos Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; do Desenvolvimento Agrário, do Desenvolvimento Social; do Ministério de Combate à Fome e do Ministério da Integração Nacional e também a execução das emendas das bancadas do RS ao Orçamento da União destinadas aos mesmos Ministérios.

A segunda frente trata de medidas permanentes para prevenir futuros transtornos à população e aos agricultores rurais. São ações como:

Estruturação do Sistema Nacional de Defesa Civil – Sindec; Investimentos em soluções técnicas para retenção de água (poços, cisternas, açudes e barragens) e implantação de programas permanentes de fomento a essas práticas; ampliação da agricultura irrigada associada a obras de retenção de água;diversificação da matriz produtiva e apoio à reconversão nas propriedades rurais; extensão agrícola e apoio às empresas rurais.

Implementação completa do PRONAF Sustentável, dentre outras.

Apesar das reivindicações, feitas pelos presentes na audiência, sobre a demora dos recursos a socorrer os 279 municípios, o deputado Marco Maia acredita ser possível acionar todos os poderes em prol das famílias atingidas pela seca. ” Todos estão muito cansados de todos os anos ficar negociando medidas emergenciais para as situações desesperadoras causadas pela falta de água. Mas é possível acionar os Ministérios, entidades e o próprio governo federal e assim conseguir mudanças significativas”.

Outras quatro audiências estão previstas pela Comissão para os próximos três meses nas regiões Sul, Central, Norte e em Porto Alegre. A primeira delas acontece no dia sete de agosto na Câmara de vereadores em Bagé, na Região Central.

Assessoria Parlamentar com Equipe Informes

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Câmara aprova urgência para projeto sobre crimes contra o Estado e para cartão online de vacinação

A Câmara aprovou nesta terça-feira (20), por 386 votos a 57, o requerimento de urgência pa…